Educação

Expansão da UFS não acompanha assistência estudantil

Cerca de 110 estudantes ficaram de fora programa de residência estudantil, sendo que a maioria desses alunos não possui condições de bancar seus estudos.
por Redação do Portal Itnet
31/03/2011 09:30h

O projeto de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) busca ampliar o acesso dos estudantes nas Universidades. A meta é dobrar o número de alunos nos cursos de graduação em dez anos, a partir de 2008. Mas a ampliação das vagas não é acompanhada por aumento na assistência estudantil.

A Universidade Federal de Sergipe (UFS) atingiu, em 2011, 375 vagas a mais do que o exigido pelo (Reuni) em cursos de graduação presencial. Foram 5.260 vagas do total de 4.885 previstas para este ano. Ao projetar para 2012, a meta final atingida pela UFS será de 107,7%. Mas por outro lado, cerca de 110 estudantes ficaram de fora programa de residência estudantil, sendo que a maioria desses alunos não possui condições de bancar seus estudos.

Segundo o aluno de Jornalismo, José Leidivaldo, com a expansão, há a formação de uma nova demanda que não está sendo suprida. "É importante a entrada de estudantes da classe trabalhadora ocupando espaços de poder e do conhecimento, entretanto as universidades ainda não entenderam que apenas o ingresso não garante o sucesso dessa parcela de estudantes. É importante notar que as políticas de permanência sejam valorizadas e ampliadas para suprirem essa nova demanda" Afirma o residente Leidivaldo.

Nos últimos anos na UFS, muitos estudantes selecionados para o programa de residência universitária não conseguem ser contemplados em virtude da insuficiência de vagas. Todo ano, o conselho de Residente entra em rota de colisão com a administração da UFS cobrando, entre outras coisas, que seja garantido a todos os selecionados o direito à residência. "Não é possível que isso ainda aconteça, é preciso compromisso e valorização nas políticas de assistência estudantil na UFS para que ela cumpra com sua função social de garantir o direito constitucional de cursar uma graduação em igualdade de condições", acrescenta o militante Ledivaldo.

Da redação Itnet, Aparecido Santana.

Gostou? Compartilhe:

Veja Também
Comentários