Saúde Legal

Coceira na vagina pode ser controlada com simples hábitos diários

Incômodo que causa muito constrangimento às mulheres.
por Saúde Legal
12/05/2013 17:13h

A coceira vaginal varia desde uma simples alergia, até a uma doença sexualmente transmissível. Quando a coceira não produz nenhuma secreção com coloração (geralmente amarelada), não apresenta algum odor estranho, nem dor ao urinar ou bastante inchaço, a coceira provavelmente pode estar ligada a alguma irritação fácil de resolver. Vamos a algumas dicas para controlarem esse incômodo, que causa muito constrangimento às mulheres.

Dica 1 - Consulte o ginecologista pelo menos uma vez por ano.Os especialistas recomendam que a primeira consulta com o ginecologista deva ser com idade entre 12 a 15 anos, e deve ser repetida no mínimo uma vez por ano.

Dica 2 - Higiene correta é tudo.Não basta somente lavar as mãos depois de utilizar o banheiro. É necessário que sejam lavadas antes também, para que não levem microorganismos à área genital.

Dica 3 - Sabonete na medida certa.Os sabonetes comuns são alcalinos (pH alto). Já a vagina apresenta um pH baixo (ácido). Por isso os sabonetes íntimos foram lançados, para não interferir no pH vaginal, ao contrário dos sabonetes comuns. Prefira os sabonetes íntimos de marcas permitidas pelo Ministério da Saúde e Anvisa, o mais neutro possível (com pH mais próximo de 7,0), e de preferência sem perfume, pois podem haver substâncias nos aromas que irritam a pele. O ideal é lavar a região pelo menos uma vez por dia.

Dica 4 - Escolha bem sua calcinha.As roupas íntimas mais recomendadas são as de algodão ou seda, e sem tingimentos. Lingeries de tecidos sintéticos, renda e elastano, tendem a causar muita irritação na pele. Outra dica é não por a calcinha assim que terminar de tomar banho. Se for possível, dê um tempinho para pôr a roupa íntima, isso evita que a calcinha fique muito úmida, e acabe se tornando um ambiente facilitador de infecções.

Dica 5 - Calças e lingeries muito apertadas.Calcinhas e calças muito apertadas, principalmente os jeans, causam traumas e atritos na pele, podendo gerar manchas, varizes e celulite. Além disso, a ventilação no local fica dificultada, facilitando ainda mais as irritações.

Dica 6 - De olho no absorvente.Muitas mulheres não se dão bem com algumas marcas de absorventes, e a maioria das irritações se devem às abas. Fica difícil especificar os casos, e a mulher é quem deve ficar de olho se a irritação aumenta com o uso do seu absorvente. Nesse caso, o ideal é mudar de marca ou modelo, mas se a alergia passar a ser grave, o ginecologista deverá ser consultado para indicar algum método que interrompa a menstruação, e não seja mais necessário o uso do absorvente.

Dica 7 - Depilação exige cuidados.É necessário higienizar a área antes e depois da depilação. Utilizar apenas aparelhos limpos e sempre novos, não reaproveite depiladores de lâminas. Jamais também compartilhe esses aparelhos.

Dica 8 - Relação sexual também exige higiene.Durante o ato sexual, a vagina pode sofrer pequenas fissuras que, na falta de higiene, podem levar a infecções e irritações no local. Sendo assim, o recomendado é lavar bem a área genital de ambos os parceiros, antes e depois da relação sexual, mesmo que o ato tenha sido com camisinha.

Jeferson Machado Santos.CRF-SE: 658.

Farmacêutico pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Habilitação em Bioquímica Clínica pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Especialista em Administração de Empresas pela FIJ-RJ.Especialista em Farmacologia e Interações Medicamentosas pela Uninter-IBPEX.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo