Saúde Legal

Anticoncepcionais podem ser substituídos por um Chip que dura 16 anos

Implante pode ser ativado ou desativado a qualquer momento por controle remoto.
por Saúde Legal
11/08/2014 20:29h

Parece filme de ficção científica, mas não é. Um microchip de computador medindo menos de 2 cm poderá ser o novo método anticoncepcional utilizado por mulheres.

Desenvolvido por pesquisadores em Massachussets, nos Estados Unidos, e financiado pela fundação Bill Gates, o microchip é implantado sob a pele da mulher e libera uma pequena dose (30 microgramas) do hormônio levonorgestrel a cada dia, por 16 anos. Outra vantagem é que ele pode ser desativado e ativado a qualquer momento por um controle remoto sem fio, facilitando o planejamento familiar.

O produto se encontra em fase final de testes e deverá chegar ao mercado em três anos. Para que isso ocorra com total segurança, algumas questões já estão sendo discutidas por conselhos de bioética. Como, por exemplo, o microchip não poderá ser facilmente desativado por hackers ou qualquer pessoa sem o consentimento da mulher. Outro ponto é como os governos poderão utilizar o método para um controle de natalidade, facilitando o uso em áreas pobres e onde o acesso ao anticoncepcional comum é limitado.

Anticoncepcionais podem ser substituídos por um Chip que dura 16 anos

Vale ressaltar também que esse novo método poderá abrir caminhos para outros tipos de medicamentos de uso contínuo, tais como anti-hipertensivos, antidiabéticos e outros.

Leia também:Ebola: entenda a doença que já matou 900 nos últimos meses

Jeferson Machado Santos.CRF-SE: 658.

Farmacêutico pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Habilitação em Bioquímica Clínica pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Especialista em Administração de Empresas pela FIJ-RJ.Especialista em Farmacologia e Interações Medicamentosas pela Uninter-IBPEX.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo