Saúde Legal

USP abre pesquisa para saber o que você acha sobre a depilação e sexo

Justificativa do estudo é traçar perfis comportamentais e aspectos clínicos.
por Saúde Legal
08/06/2015 20:43h

De acordo com o Ambulatório de Estudos em Sexualidade Humana da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto, a escolha do tipo de depilação íntima pode revelar sobre a saúde e comportamento feminino sexual, podendo evidenciar até eventuais sintomas clínicos.

Para tal, a USP irá coletar através de um questionário na internet, que está disponível desde maio deste ano, dados de homens e mulheres. De acordo com a pesquisadora Maria Luiza Prudente: "Hoje em dia quase todas as mulheres fazem depilação. A tendência estética, a crença na melhoria da higiene genital ou a preferência masculina parecem influenciar essa prática. Queríamos saber qual a motivação, e concomitantemente, a gente pensou em saber se a preferência masculina responde um pouco a isso", explica.

O questionário ficará disponível por seis meses, e possui 22 perguntas para as mulheres ou 12 para os homens, sobre orientação sexual, tipo de depilação preferida, frequência sexual, dentre outras. Não será preciso se identificar e leva poucos minutos para ser respondido.

USP abre pesquisa para saber o que você acha sobre a depilação e sexoPesquisa ajudará também a elucidar questionamentos antigos quanto a saúde íntima, como a questão dos pelos serem ou não uma proteção natural.

A depilação e a saúde femininaApesar do assunto parecer tratar-se apenas de comportamento sexual, existem várias teorias que evidenciam uma forte relação entre a depilação e a saúde da mulher. Uma das hipóteses ainda hoje questionada é sobre os pelos serem ou não uma proteção natural das mulheres. Ou o contrário, pelos demais em países de clima quente podem favorecer a proliferação de microrganismos, facilitando o aparecimento de infecções.

Podemos entrar também nas questões psicológicas. Será que as mulheres depilam totalmente a região por que a indústria pornô exibe em sua maioria atrizes totalmente sem pelos, e assim elas acreditam que irão agradar ao seu parceiro? Já os mais "coroas" tende a preferir um pouco mais de pelos. Mas será que ela se sente bem em estar totalmente depilada ou não? E eles, o que preferem?

Assim, após a coleta de todos os dados, espera-se elucidar algumas dessas hipóteses e chegar a conclusões que podem auxiliar cada vez mais não só na evolução da saúde íntima, como nos relacionamentos e no bem-estar psicológico de ambos os sexos.

ACESSE O QUESTIONÁRIO E PARTICIPE TAMBÉM DA PESQUISA.

Jeferson Machado Santos.CRF-SE: 658.

Farmacêutico pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Habilitação em Bioquímica Clínica pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Especialista em Administração de Empresas pela FIJ-RJ.Especialista em Farmacologia e Interações Medicamentosas pela Uninter-IBPEX.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo