Saúde Legal

Teste para vírus da AIDS será vendido em farmácia

Resultado sai em 30 minutos após o contato com a saliva.
por Jeferson Machado
24/11/2015 20:19h

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou uma resolução que autoriza o registro de testes para detecção do vírus HIV em farmácias. O auto -teste é similar ao teste de gravidez, poderá ser utilizado por qualquer usuário sem a necessidade de se ir a um laboratório de análises clínicas.

No geral, o teste de HIV será feito com a saliva (em contato com a gengiva ou parte interna das bochechas), com resultados em 30 minutos. Porém, vale lembrar que existe a "janela imunológica", que é o tempo entre a infecção pelo vírus da AIDS e a produção de anticorpos no sangue. Normalmente esse tempo é de 2 a 4 meses após a exposição ao HIV. Assim, um resultado falso para o teste poderia ser considerado um erro, caso o paciente ainda esteja dentro dessa janela imunológica.

Teste para vírus da AIDS será vendido em farmácia - Arte Folha de São PauloCerca de 20% dos portadores do vírus HIV ainda desconhecem serem soropositivos

De acordo com dados do Ministério da Saúde do Brasil, cerca de 20% das pessoas infectadas com HIV ainda desconhecem serem portadoras do vírus. Nesses casos, o teste de farmácia poderia ser bastante útil, principalmente às pessoas que se expuseram a relações de risco e, em caso de resultado positivo, procurar uma busca e ajuda mais detalhada. Hoje, quanto mais cedo se descobrir ser portador do HIV, maiores as chances de tratamento e de se evitar que a AIDS evolua.

Um outro fator que confunde muito as pessoas é que ser portador do vírus HIV não significa necessariamente ter AIDS. O HIV é apenas o vírus, que pode ficar por vários anos no corpo da pessoa sem manifestar doença alguma. Esse vírus costuma atacar as células de defesa do organismo, havendo ou não alguma manifestação de sintomas. Já a AIDS, na sigla traduzida do inglês, significa Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é o estágio mais avançado da doença quando o sistema imunológico está bastante prejudicado e outras doenças começam a se tornarem oportunistas.

Apesar dos tratamentos e índices estáveis a doença apresenta, no Brasil, cerca de 39 mil casos por ano, principalmente entre os jovens. Isso sem falar dos casos silenciosos e ainda não diagnosticados.

Assim pega HIV/Aids (Fonte: Ministério da Saúde)• Sexo na vagina sem camisinha• Sexo oral sem camisinha• Sexo anal sem camisinha• Uso de seringa por mais de uma pessoa• Transfusão de sangue contaminado• Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, no parto e na amamentação• Instrumentos que furam ou cortam não esterilizados.

Assim não pega HIV/Aids (Fonte: Ministério da Saúde)• Sexo desde que se use corretamente a camisinha• Masturbação a dois• Beijo no rosto ou na boca• Suor e lágrima• Picada de inseto• Aperto de mão ou abraço• Sabonete/ toalha/ lençóis• Talheres/ copos• Assento de ônibus• Piscina• Banheiro• Doação de sangue• Pelo ar

Jeferson Machado Santos.CRF-SE: 658.

Farmacêutico pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Habilitação em Bioquímica Clínica pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Especialista em Administração de Empresas pela FIJ-RJ.Especialista em Farmacologia e Interações Medicamentosas pela Uninter-IBPEX.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo