Estudantes desenvolvem pesquisa sobre invasões biológicas em Itabaiana

O projeto “Tem Alienígenas na Cidade” estar sendo desenvolvido pelo Laboratório de Ecologia e Conservação da Biodiversidade.
por Redação do Portal Itnet
22/01/2016 08:17h
Atualizado em 22/01/2016 08:44h

Por Itnet, da redação.

Um projeto de extensão desenvolvido por 10 estudantes do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Sergipe do Campus de Itabaiana fala sobre invasões biológicas na cidade.

Estudantes desenvolvem pesquisa sobre invasões biológicas em Itabaiana

Elizabete Lima e Erica Lima (Foto: Itnet).

O projeto "Tem Alienígenas na Cidade" estar sendo desenvolvido pelo Laboratório de Ecologia e Conservação da Biodiversidade, coordenado pelo professor Juliano Ricardo Fabricante e consistirá em ações que serão desenvolvidas nas escolas de Itabaiana e tem como objetivo dissipar informações acerca das invasões biológicas na cidade.

No título do projeto "Tem Alienígenas na Cidade" a palavra Alienígenas faz alusão ao termo aliens que na literatura científica da língua inglesa é utilizado para designar as espécies exóticas invasoras. Essas espécies são aquelas que não são originárias de uma determinada região e que quando introduzidas nesse novo ambiente causa danos ecológicos para ao meio onde foram inseridas. Isso causa um grande problema porque as invasões biológicas são consideradas atualmente a segunda maior causa de perda de biodiversidade do mundo. Embora a grandeza desse problema ele ainda é um tema pouco discutido em vários países inclusive no Brasil. O título também tem a finalidade de chamar a atenção dos alunos, pois os mesmos ficaram curiosos quando ouvirem a palavra "alienígenas" e vão achar que se trata de ETs na cidade.

Além disso esse tema é hoje de fundamental importância para a cidade de Itabaiana, visto que a cidade ainda é pouco arborizada e as poucas árvores existentes não são nativas, ou seja não são daqui.

A exemplo de espécies exóticas existentes em nosso país e no município é destacado a Jaqueira; a mangueira; o pinus, que inclusive é uma das principais árvores existentes nas praças e avenidas de Itabaiana, outro exemplo é o Nim indiano e o fícus que é bastante plantado pela população nas suas calçadas. "As pessoas acabam plantando árvores que não são nativas daqui de nossa região sem saber que elas podem causar vários danos a natureza", aborda a aluna Erica Lima Santos.

"O nosso intuito é formar cidadãos mais instruídos sobre o tema e tendo assim daqui a alguns anos pessoas plantando árvores na cidade que são nativas daqui da região. Não é que nós não poderemos plantar a jaqueira e a mangueira, mas plantar de forma consciente sabendo maneja-la", acrescentou a estudante.

Os alunos pretendem convidar os professores e as escolas para participar das ações do projeto que serão iniciadas no mês de abril do referido ano. Nas ações serão desenvolvidas oficinas que abordarão várias espécies de plantas e animais exóticos invasores existentes no município de Itabaiana. O conteúdo das oficinas serão como essas espécies chegaram até aqui, os impactos que elas causam e como manejá-las para se evitar ou minimizar os problemas causados por elas.

Concomitantemente a isso, os alunos estão desenvolvendo um livro que será lançado brevemente. O livro tratará dos assuntos que serão abordados nas oficinas, o mesmo terá uma versão para o professor e outra para o aluno.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo