Policial

Homicídios marcam terça de carnaval em Itabaiana (SE)

Crimes ocorreram em um intervalo de vinte minutos.
por Redação do Portal Itnet
10/02/2016 07:44h
Atualizado em 10/02/2016 11:00h

     

   Ronaldo Santos,33, executado no bairro Campo Grande.                          Thiago Oliveira, 26, executado no bairro Açude Velho.

Dois assassinatos com emprego de arma de fogo foram registrados na noite desta terça-feira, dia 09, em um intervalo de 20 minutos na região na periférica da cidade de Itabaiana, no Agreste Sergipano.

O primeiro caso aconteceu no bairro Campo Grande, por volta das 20 horas, e a vítima foi Ronaldo Santos da Silva, 33 anos. Inclusive, ele ainda chegou a ser levado para o Hospital Regional, mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com informações passadas à Polícia Militar por populares, o crime foi cometido por dois indivíduos que circulavam a pé pela comunidade e efetuaram os disparos contra a vítima que acabava de chegar da Barragem de Campo do Brito.

Instantes antes do assassinato a PM foi informada por meio de uma ligação telefônica que no referido bairro havia um motorista com som automotivo em volume alto e passou a desafiar os moradores da rua com uma arma de fogo. Ao se dirigir para o local da ocorrência a guarnição constatou que Ronaldo era quem estava ameaçando os vizinhos.

Logo em seguida, por volta das 20h20, a Polícia Militar foi novamente acionada para atender outro homicídio por disparos, sendo que desta vez o fato havia sido registrado na Rua Portugal, conhecida como Rua do Canal, no bairro Açude Velho.

O crime também ocorreu em via pública contra Thiago Oliveira Santos, 26 anos, que foi alvejado nas costas por tiros de revólver calibre 32.

Após efetuar os disparos contra o jovem, o autor do assassinato ainda teve tempo de descartar os estojos nas proximidades onde estava o corpo da vítima.

Thiago morava no conjunto Gilton Garcia e possuía passagens pela justiça por envolvimento em crime de roubo na cidade de cidade de Ribeirópolis (SE), entre outros delitos. Em uma das vezes em que esteve custodiado, ele conseguiu fugir da unidade policial.

Por Gilson de Oliveira

 

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo