Saúde Legal

Nova camisinha aumenta prazer e oferece proteção extra contra HIV

Substância do preservativo combate o vírus HIV em casos de rompimento.
por Jeferson Machado
12/02/2016 17:38h

Muitas pessoas abrem mão do preservativo por relatarem ter uma diminuição do prazer durante o ato sexual. Pensando nisso, pesquisadores do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas (EUA), e com financiamento da Fundação Bill Gates, desenvolveram um novo preservativo que aumenta o prazer sexual e ainda oferece uma proteção extra contra o vírus da AIDS, o HIV.

A nova camisinha contém em sua composição uma substância gelatinosa rica em antioxidantes que atacam o vírus HIV em caso de rompimento do preservativo. Além disso, esses antioxidantes exercem ação sobre as terminações nervosas estimulando-as, aumentando assim o prazer sexual.

Nova camisinha aumenta prazer e oferece proteção extra contra HIV

De acordo com a ONU, tal produto pode acabar com tabus sociais e barreiras psicológicas que levam às pessoas a se arriscarem na relação sexual sem proteção. O Fundo para a População da ONU aponta que em alguns países, apenas 30% das pessoas que mantém relações sexuais e que não pertencem ao grupo de relações estáveis e com único parceiro, utilizam a proteção da camisinha.

A ideia é que o aumento no prazer não seja apenas o único fator a ser considerado para estimular a utilização do preservativo. Mas também a proteção reforçada contra o vírus HIV, já que fora comprovado que sua composição combate o vírus em casos de rompimento.

Há dois anos, Bill Gates e sua esposa Melinda, colocaram através da Fundação Bill Gates um fundo de 100 mil dólares para o desenvolvimento de um produto como o descrito acima. A finalidade era justamente estimular o aumento do uso de preservativos, e assim diminuir as contaminações por HIV, principalmente em países da África Ocidental. A Universidade do Texas, através da pesquisadora Mahua Choudhury, apresentou o seu produto no início desse ano e já garante que a nova geração de preservativos deva chegar em, no máximo, um ano, e a preço de centavos de dólar.

Jeferson Machado Santos.CRF-SE: 658.

Farmacêutico pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Habilitação em Bioquímica Clínica pela Universidade Federal de Sergipe - UFS.Especialista em Administração de Empresas pela FIJ-RJ.Especialista em Farmacologia e Interações Medicamentosas pela Uninter-IBPEX.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo