Saúde e Ciência

HU vira referência para USP no atendimento a casos de microcefalia

Em dezembro último, o Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe fez um mutirão para diagnóstico e atendimento às crianças com suspeita de microcefalia.
por Redação do Portal Itnet
19/02/2016 14:56h

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS) recebeu nesta quinta-feira, 18, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP). Os estudiosos vieram para conhecer a experiência do HU no atendimento às crianças com microcefalia, e foram recepcionados pelo reitor da UFS, Angelo Antoniolli, e pela equipe de governança do Hospital, liderada pela superintendente Angela Silva.

"A UFS está trabalhando com três eixos: o assistencial, por meio do HU com o atendimento aos atingidos pelas doenças; as pesquisas, através de uma biblioteca virtual que estamos criando para conhecer os diversos estágios de estudos nacionais e internacionais sobre esse tema e a ação direta, pois a instituição está envolvida com a formação de um grande exército de combate ao Aedes aegypti", resumiu o reitor da UFS, que destacou ainda a integração com outras instituições na luta contra o Aedes, com o Estado e o município.

Para a superintendente do HU, Angela Silva, a presença de pesquisadores da USP no hospital é um fator de muito orgulho, mas também de aumento de responsabilidade para o órgão. "Essa ação é algo inédito, pois normalmente costumamos usar São Paulo como referência, e agora Sergipe está sendo uma referência para São Paulo. Sei que temos plenas condições de oferecer o nosso conhecimento, a nossa experiência no que se refere às condutas com as crianças com microcefalia. As minhas expectativas são que essas visitas tenham o melhor resultado possível", destacou Angela.

Um dos pesquisadores que percorreram as instalações da Pediatria do HU, conhecendo a logística do atendimento e o serviço dos profissionais, foi o professor titular de Pediatria da USP Saulo Passos. "Tivemos uma impressão excelente do serviço que o HU está prestando a essas crianças e a essas famílias. A nossa ideia é utilizar essa ação como referência, já que os casos de microcefalia em São Paulo estão iniciando e algumas situações ainda são novas para nós. Um dos fatores mais interessantes também é a integração que está sendo feita entre o Hospital Universitário e as redes estadual e municipal de saúde de Sergipe", detalhou o pesquisador.

Saulo Passos veio acompanhado do pesquisador doutorando em Genética da USP, Lucas Alvize. Do HU, eles seguiram para a Secretaria de Estado da Saúde, onde se juntam a outros membros da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O grupo está em Sergipe mapeando a situação do Estado no que se refere à microcefalia.

Microcefalia no HU

Em dezembro último, o Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe fez um mutirão para diagnóstico e atendimento às crianças com suspeita de microcefalia. Desde então, o hospital vem realizando uma ação conjunta entre pediatras, fisioterapeutas e especialistas como neuropediatras e oftalmologistas, além do suporte para realização de exames, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde para cada situação.

O acolhimento das crianças faz parte de um compromisso assumido pela UFS com o Governo do Estado, no qual foi firmada a parceria de assistência médica aos bebês acometidos pelo surto de microcefalia que acontece no Brasil.

No final de janeiro, membros do HU-UFS, Secretaria de Estado da Saúde e Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju se reuniram para definir novas estratégias relacionadas ao encaminhamento e acolhimento de bebês acometidos pela microcefalia.

Ficou definido que os pacientes novos (primeiro atendimento no HU) não chegarão mais ao hospital por demanda espontânea, mas sim por uma regulação da Secretaria de Estado da Saúde e do Núcleo de Controle, Auditoria, Avaliação e Regulação do município de Aracaju.

Assessoria de Comunicação do HU

 

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo