Policial

Justiça concede liberdade aos suspeitos de assassinar cabo da PMSE

Joelinton Santos foi morto durante festividade carnavalesca de 2016. MP alega que inquérito policial está incompleto.
por Redação do Portal Itnet
16/03/2016 07:39h
Atualizado em 16/03/2016 07:48h

Justiça concede liberdade aos suspeitos de assassinar cabo da PMSE

Cabo Joelinton foi morto na terça-feira de carnavalFoto: Divulgação PMSE

Por Iane Gois

A morte do cabo PM Joelinton Santos, 47 anos, segundo militar assassinado no ano de 2016, foi motivo de revolta para a corporação em Sergipe, que conseguiu, em tempo hábil, identificar os três suspeitos pelo crime e levá-los para que respondessem perante a justiça pelo delito cometido.

Passados pouco mais de trinta dias do fato, o caso volta a ter repercussão na mídia, mas agora pelo retorno dos acusados às ruas, postos em liberdade mediante o entendimento do Ministério Público (MP) de que o inquérito policial estava incompleto e com conclusão fora do prazo determinado por Lei.

"Recebido o inquérito policial, o Ministério Público identificou que ainda eram necessárias a realização de várias diligências e nós estamos no total de dezoito diligências e solicitamos que a autoridade policial fizesse a afeição das mesmas, porque os fatos ocorreram em meio a uma festividade, há conflito de informações dentro do inquérito policial e que podem levar a algum direcionamento, talvez, diverso daquele que esteja sendo apontado no presente momento" , esclareceu Rogério Ferreira, Promotor de Justiça.

Sobre o conflito de informações apontadas pelo Promotor, alguns relatos destacam que uma moto amarela teria sido o veículo utilizado pelos criminosos, enquanto há que afirmem os que um carro branco seria o transporte conduzido pelos possíveis autores. Contudo, nenhuma das testemunhas conseguiu identificar quem disparou contra o cabo.

Ainda segundo Ferreira, a concessão da liberdade não remete a absolvição. "Continuam sendo investigados e se as provas mais contundentes surgirem, e assim que elas surgirem, eles serão adequadamente denunciados", assegurou  representante do MP.

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o inquérito foi concluído, e o departamento de homicídios aguarda a notificação oficial para dar continuidade às diligências.

Fonte: SETV

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo