Política

Decisão de Ministra não compromete mandato de Luciano, diz defesa

Advogado ressalta que notícias plantadas têm sido publicadas com o objetivo de macular a imagem do deputado.
por Redação do Portal Itnet
15/04/2016 13:39h
Atualizado em 15/04/2016 13:47h

Por Iane Gois

A decisão da ministra Laurita Vaz por trânsito em julgado, sem possibilidade de recurso, no tocante ao processo por improbidade administrativa movido pelo Ministério Público Federal contra o ex-prefeito de Itabaiana (SE), Luciano Bispo de Lima, atual presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (SE), e o irmão dele, Roberto Bispo, pré- candidato a prefeito pela cidade serrana no pleito de 2016, circula na imprensa como risco ao mandato do gestor peemedebista.

Contudo, em contato com a assessoria jurídica do deputado, o portal foi informado de que no referido Recurso transitado em julgado, a condenação é referente à perda de mandato da função do executivo municipal e pagamento de multa, tendo o jurídico recorrido da pena financeira. 

"O Recurso que transitou não tinha efeito suspensivo, ou seja, já estava sendo executado. Nele Luciano foi condenado a perder o cargo de prefeito e a pagar uma multa. Desta forma, estava recorrendo para se livrar da multa, mas a Ministra entendeu não ser possível. Assim, a multa continua, porque ele não é mais prefeito, mas isso em nada interfere a gestão atual na Alese", esclareceu Alexandro Argolo.

Ainda segundo Argolo, as publicações focadas no comprometimento do atual mandato de Bispo correspondem a notas plantadas com o objetivo de macular a imagem do deputado, ante a força política que adquire a cada dia, bem como pelo fato de Roberto ser o sucessor de Luciano em Itabaiana.

"A assessoria jurídica acompanha todo o processo e todas as medidas necessárias são devidamente adotadas em tempo hábil e dentro da legalidade", enfatizou o advogado.

 

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo