Política

Anulada votação do impeachment de Dilma

Presidente interino afirma que “ocorreram vícios que tornaram nula de pleno direito a sessão em questão
por Redação do Portal Itnet
09/05/2016 12:06h

Por Iane Gois

Após a suspensão do mandato de Eduardo Cunha (PMDB) e o consequente afastamento da presidência da Câmara dos Deputados, por decisão dos Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) na última quinta-feira (05), assumiu o posto interinamente o deputado Waldir Maranhão (PP-MA), vice-presidente na Casa.

Aliado de Cunha e investigado na Lava Jato, Maranhão decidiu nesta segunda-feira (9) pela anulação da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), que aconteceu em 17 de abril, domingo histórico para a nação.

Com uma nova votação do pedido de impeachment marcada para daqui a 5 sessões, o presidente interino afirma que acolheu o pedido feito pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, defendendo que "ocorreram vícios que tornaram nula de pleno direito a sessão em questão".

Em nota divulgada à imprensa, Maranhão diz que a petição da AGU ainda não havia sido analisada pela Casa e que, ao tomar conhecimento dela, resolveu acolher.

Veja nota na íntegra.

Anulada votação do impeachment de Dilma        Anulada votação do impeachment de Dilma

Imagens reproduzidas.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo