Estilo

Coroa à venda: fraudes em concursos de beleza em Sergipe

Matéria foi exibido neste domingo no SBT.
por Redação do Portal Itnet
11/07/2016 09:14h

No Conexão Repórter deste domingo (10/07), apresentado por Roberto Cabrini, foi exibido uma reportagem que traz a investigação sobre os bastidores de concursos de miss, com propostas escusas e pedidos de dinheiro em troca da coroa de "a mais bela".

concurso miss

Com uma série de entrevistas reveladoras um inquietante quebra-cabeças foi sendo desvendado. As vítimas, são jovens belas e sonhadoras, que sempre alimentaram a esperança de ganhar o concurso de Miss de um importante estado brasileiro. E, então, disputar o célebre Miss Brasil.

De acordo com a reportagem, até mesmo menores de idade foram atraídas para participar de uma competição em que, segundo o regulamento, apenas maiores podem concorrer. O principal acusado é o organizador da competição, Deivide Barbosa, que se mudou do estado de Sergipe para Paulo Afonso (BA).

O Itnet acompanhou ano passado uma verdadeira marmelada ocorrida no Miss Sergipe. No dia 25 de abril ocorreu a 57ª edição do concurso e contou com a participação de 14 candidatas. Ao final a cearense que representou Itabaiana, Isabelle Mitidieri, 19 anos, foi à vencedora. Mas dois dias depois, o coordenador Deivide Barbosa pediu desculpas alegando um possível erro na contagem de votos e prometeu passar a faixa para a segunda colocada Camila Dias Mol, de São Cristóvão.

O Grupo Bandeirantes, responsável pela organização do Miss Brasil, se pronunciou sobre as inúmeras denúncias de 'marmelada'. De acordo com a emissora, a responsabilidade pelos concursos estaduais é de coordenadores licenciados, que firmam contratos com a emissora para a execução do certame em suas localidades. Com isso, a Band descredenciou Deivide Barbosa, e uma nova seleção conduzida pela Band foi realizada posteriormente.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo