Saúde e Ciência

Tapioca na dieta: mocinha ou vilã?

Mistura de ingredientes ricos em fibra no preparo aumentará potencial nutricional do alimento.
por Redação do Portal Itnet
20/07/2016 11:30h

Por Iane Gois

Iguaria tipicamente brasileira, a tapioca, também chamada de beiju, tem ganhado adeptos que, vivendo a moda fitness, apostam na substituição do pão pela farinha feita da goma de mandioca hidratada. Mas será ela uma opção correta em dietas?

Rico em carboidratos que são facilmente digeridos, assim como livre de gordura e com baixo teor de sódio, sem falar no sabor irresistível, esse é um alimento que, nos chamados regimes, deve ser consumido observando-se o recheio escolhido e, de preferência, sem sal.

Para utilizá-la como forma de controlar o peso, desde que não seja como pré-treino, o ideal é adicionar no preparo ingredientes ricos em fibra, a exemplo de chia ou linhaça triturada, que diminuirão o índice glicêmico, evitando o ganho de peso, e ainda elevarão valor nutricional.

Já para o pós-treino, quando se quer ganhar massa, a mistura de duas colheres de tapioca com um ovo (caso prefira pode utilizar só a clara) servirá como suplemento esportivo natural.

Assim, conhecidas as peculiaridades da tapioca, a forma de incrementá-la no cardápio vai depender do objetivo a ser atingido e, como outras comidas, em excesso causa sim aumento de peso.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo