Educação

Alunos da zona rural de Itabaiana estão há três semana sem transporte escolar

Estudantes preparam nova manifestação para a próxima terça-feira, dia 26.
por Redação do Portal Itnet
22/07/2016 16:35h

Por Aparecido Santana, redação Itnet.

Alunos da zona rural e bairros distantes do centro estão há três semanas sem ir à escola por falta de transporte escolar, em Itabaiana. O motivo é que a condução dos alunos foi interrompida pela Secretaria de Educação do Estado.

A aluna Ana Lane, moradora do Bairro Queimadas, comenta que alguns pais estão pagando para os filhos irem as aulas. "Me sinto prejudicada e desrespeitada, pois até agora o Governo e a Secretaria de Educação não deram respostas, meus pais fazem sacrifícios para minha aprovação no ENEM e acontece esse descaso", comenta.

Sharllys Miler também reside no Bairro Queimadas, ele comenta que os país possuem uma motocicleta e o veículo tem sido uma alternativa. "Me sinto além de prejudicado um pouco triste, em ver meus colegas faltando à escola", ressalta.

Sharllys Miler, Guilherme Santana e Ana Lane.

Os alunos já realizaram algumas manifestações e planejam um novo ato para a próxima terça-feira, dia 26, no Calçadão Dr. Airton Teles em Itabaiana. Eles convocam toda a classe discente para se fazer presente vestidos com as fardas das escolas, e pedem o apoio da comunidade nesta causa.

O Portal Itnet tentou diversas vezes contato com a Secretaria de Educação do Estado, mas não obteve êxito. A equipe de reportagem continua à disposição através do telefone (79) 3431-8777 ou atendimento@itnetweb.com.br.

O Secretário de Comunicação de Itabaiana, Carlos Ferreira, ressaltou que há um atraso por parte do Estado no pagamento das empresas prestadoras de serviço, e diz que o gestor municipal está isento desta situação, uma vez que o Governo cancelou a parceria que existia entre o Estado e o Município. "Antes quando atrasava o pagamento o Prefeito cobria, mas a pedido do deputado Luciano Bispo para empregar correligionários a parceria foi desfeita e agora nós não temos nenhuma responsabilidade sobre essa situação", esclarece o secretário.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo