Policial

SE: 4 ônibus incendiados em apenas uma noite

Vídeos viralizados na internet apontam presidiários como articuladores do terror.
por Redação do Portal Itnet
02/09/2016 08:55h

         

Fotos reproduzidas das redes sociais mostram o ônibus sendo queimado nas imediações do Sesi, em Itabaiana, e a carcaça.

Por Iane Gois

A ordem foi dada e cumprida com o "Salve Geral". Revoltados com a suspensão das visitas íntimas nos presídios, detentos prometeram mostrar que mesmo encarcerados têm poder e conseguiram piorar a sensação de impunidade em Sergipe.

Dois ônibus incendiados em Itabaiana, um em Lagarto e um em Aracaju, além de assaltos, tiroteio e arrastões foi o saldo, conhecido pela população, da noite da última quinta-feira (01) em distintos municípios, marco inquestionável de um momento de tensão talvez jamais vivido.

Para quem presenciou o ônibus escolar que transporta os estudantes de Malhador, de acordo com relatos populares, para a cidade serrana parcialmente em chamas, o medo teve que ser substituído pela coragem e de meros cidadãos os transeuntes foram a bombeiros.

Um dos vídeos que viralizou nas redes sociais mostra proprietários de veículos com extintores nas mãos impedindo que o princípio de incêndio em um dos transportes escolares estacionado nas imediações do Calçadão Doutor Airton Teles se alastrasse por todo o carro e fosse totalmente perdido.

Já na Rua João Francisco da Cunha, nas imediações do Sesi, a situação foi mais complicada e o ônibus ficou totalmente queimado, sendo necessário a presença dos bombeiros e da polícia militar no local.

Um alerta do "Salve Geral" foi enviado através de áudio nas redes sociais por um policial civil que, preocupado em manter a integridade física dos cidadãos, sugeriu cautela, mas a informação foi desconsiderada e as ameaças se consolidaram.

O policial? De defensor da ordem passou a culpado e uma nota supostamente assinada pelo delegado geral da polícia civil no estado, Alessandro Vieira, atestou o afastamento do agente e encaminhamento do fato à corregedoria da PC, mas o agravante ficou para a afirmação de "inexistência do Salve Geral".

Se não houve o "Salve Geral", com o caos na segurança pública certamente há, DIARIAMENTE, o salva-se quem puder.

Gostou? Compartilhe:

Comentários
Veja Também