Esporte

Cronistas esportivos analisam a eliminação do Itabaiana no Brasileiro da Série D

Beto Silveira: “O Itabaiana foi um time previsível e altamente defensivo”.
por Redação do Portal Itnet
05/09/2016 17:05h

Por Aparecido Santana, redação Itnet.

O Itabaiana foi eliminado neste domingo, dia 04, para o São Bento em Sorocaba. O Tricolor perdeu a primeira partida em casa, por 1 a 0 e sofreu uma nova derrota em São Paulo, por 2 a 0, e assim deu adeus ao sonho do acesso à Série C do Brasileiro.

Beto Silveira: "O Itabaiana foi um time previsível e altamente defensivo".

Para o repórter Beto Silveira, o Itabaiana não se planejou para garantir o acesso a Série C. O time se reapresentou para estreia contra o Potiguar faltando praticamente duas semanas, e assim não realizou nenhum jogo treino antes da estreia. "No meu modo de ver, eu avalio como positiva a participação do Itabaiana, embora todos nós queríamos o acesso a Série C".

Beto critica algumas contratações. Segundo ele, o Tricolor contratou seis volantes para esta competição e apenas o atacante Léo Paraíba, que se somou a Paulinho Macaíba, Fabiano Tanque e Patrick, sendo que este último foi considerado o jogador revelação no último estadual e não teve a chance de jogar no Brasileiro da Série D.

Em relação a postura do Itabaiana em campo, Beto critica que desde o primeiro jogo o time estava rifando a bola através do zagueiro Tiago Garça, sem colocar a bola no chão. Ele ainda fala sobre os atacantes, que estariam sendo sacrificados e sendo vítimas, pois o time não construiu nenhuma jogada em profundidade e portanto não chegaram passes para Paulinho Macaíba e Fabiano Tanque.

"O Itabaiana foi uma equipe durante toda a competição altamente defensiva e jogou para frente apenas um jogo quando goleou o Potiguar em Itabaiana e o restante da competição foi entrar para não perder. Não culpo ninguém, mas acho o Itabaiana tem jogadores qualificados e a gente conhece o técnico quando é bom, quando com os limões que ele tem faz uma limonada e dentro do próprio grupo encontra mecanismos que possam mudar a história de um jogo. O Itabaiana foi uma equipe previsível desde a estreia contra o Potiguar até o jogo final contra o São Bento.

Beto finaliza afirmando que é hora de erguer a cabeça e pensar nas finanças para manter um bom elenco para as próximas competições.

Genário Santos: "O técnico possuía mais opções de ataque e não levou para São Paulo"

Para o comentarista de futebol, Genário Santos, o fator determinante para que o Itabaiana não garantisse a classificação foi não ter garantido a vantagem na partida realizada em Itabaiana. Para ele, uma vitória do Itabaiana em casa faria com que o time do São Bento se postasse ofensivamente na partida em São Paulo, e não ter que o Tricolor correr atrás do prejuízo fora de casa.

Genário ainda cita, os jogadores reservas que foram levados a São Paulo. Para ele, o técnico possuía mais opções de ataque, mas ele preferiu levar defensores, como por exemplo, Menezes e Fred. "Para que levar dois zagueiros se o time precisava vencer. Teria que levar um Patrick e outros atacantes que tivesse para compor o banco".

Em relação a substituições, Genário diz que Campos não deveria ter tirado Igor Alves, que embora não estivesse bem na partida, era um jogador que tinha uma "pujança de ataque". Ele elogia a escolha de Campos em colocar Léo Paraíba em campo, mas acredita que ao invés de Igor Alves, quem deveria ser substituído seria Clóvis.

Em relação a Fabiano Tanque, Genário diz que é um tipo de atleta que ainda é útil ao futebol brasileiro, "agora precisa ser melhor acionado". Ele é um jogador que finaliza, mais a bola precisa chegar nele.

Josafá Neto - "Itabaiana foi além do limite de sua estrutura"

O cronista Josafá Neto enfatiza que cada resultado conquistado  foi criando uma expectativa em relação ao acesso ao Brasileiro da Série C e a classificação não chegou. Além do fator estrutura, a postura do clube em não fazer o dever de casa foi preponderante, na visão de Josafá. "O Tricolor não foi eficaz e teve que sair para o jogo fora e não conseguiu, principalmente no primeiro tempo, em ser produtivo e conseguir marcar o gol e o São Bento foi superior jogando em casa. O time paulista jogou por uma bola na partida de ida e futebol é resultado, sendo assim conseguiu o acesso a série C.

Ainda para Josafá, o esquema com três zagueiros na primeira partida contribui para a eliminação, pois segundo ele, o time poderia ser mais ofensivo. Ele cita ainda um apagão no primeiro tempo do segundo jogo e nos dois jogos o setor ofensivo pecou no último passe, uma deficiência observada em outros jogos da Série D.

Em relação ao atacante Fabiano Tanque, a principal esperança de gol do time, Josafá afirma que pelo fato de ser um atacante de força e não muito técnico, o chamado pivô, ele não tem velocidade e suas características são mais eficazes para campeonatos estaduais em que os campos são reduzidos e há mais contato físico, e com isso ele acaba produzindo mais em decorrência de mais jogadas aéreas. Por outro lado na série D, com estádios melhores em relação ao sergipano e adversários de maior qualidade, ele acabou sentido isso.

Gostou? Compartilhe:

Comentários
Veja Também