Policial

Ditadura na PMSE: Comando dá pressão e escancara com punição de praças

Militar foi preso após solicitar fardamento novo e, ante às constantes pressões sofridas, se precaver com gravação do requerimento, segundo assessoria jurídica da AMESE.
por Redação do Portal Itnet
12/09/2016 10:56h

Ditadura na PMSE: comando dá pressão e escancara com punição de praças

Comandante da RP, Major PM Vitor Anderson, entre a tropa no QCG

Fotos: Márlio Damasceno

Por Iane Gois DRT 1458/SE

Policiais militares acabam de ser punidos no Quartel do Comando Geral (QCG) em Aracaju (SE) e o clima é de total revolta entre praças e representantes da Associação dos Militares do Estado de Sergipe (Amese) que observam na arbitrariedade do Comando Geral traços claros de um comportamento ditador e unilateral.

A informação preliminar é de que militares da Radiopatrulha teriam ido solicitar uniforme, vez que o sucateamento do Estado para com o compromisso com a corporação tem obrigado os fardas a trabalhar com apenas um, quando o compromisso é de que três sejam cedidos anualmente e, em alerta à pressão e perseguições que têm sofrido cotidianamente, as praças resolveram se precaver e gravar a conversa.

Contudo, a atitude dos guerreiros foi interpretada como crime militar e, arbitrariamente, o aparelho telefônico do policial identificado como Ângelo foi retido. Há a informação de que além do constrangimento, o PM foi desrespeitado a ponto de ser chamado de covarde e de ter o dedo frente à face, em sinal de ameaça, sendo posteriormente preso, conforme afirmação de Márlio Damasceno, assessor jurídico da Associação dos Militares Oficias de Sergipe - AMESE. Outros seis PM's aguardam posicionamento do Comando.

De acordo com Márlio, as medidas legais estão sendo adotadas e o presidente das Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SE) no estado já está sendo informado, haja vista, segundo o representante, a gravação não ser motivo para a prisão e, inclusive, os policiais terem se dirigido cordialmente portando memorando constando a necessidade.

Enfim, mais uma prova de que o Estado está de pernas para o ar e que o caos que a sociedade vive não é apenas comunitário. Policial vai pedir uniforme para assegurar o dia de trabalho e consequente ordem social e é preso, mas enquanto isso bandidos fazem a festa, assaltam emissora de rádio, matam e ficam impunes.

Cadê o Comando ao lado tropa? Além de atenderem à sugestão do governador de trabalharem gratuitamente nos dias de folga, os SEM DIREITOS sergipanos terão também que arcar com as despesas de fardamento para trabalhar?

Estão matando a democracia e a desordem mostra o renascimento de Hitler. Não basta querer mascarar números, querem também calar os militares e, no frigir dos ovos, "farinha pouca o meu pirão primeiro". 

Não há apoio à categoria, há a defesa do cargo e lealdade a quem manda no Sistema. Vergonha!

Ainda que com os relatos testemunhais, o Relações Públicas da PM nega que tenha havido prisão. " O que aconteceu é que a Corregedoria da polícia foi chamada para ver se ele cometeu alguma transgressão disciplinar. nada além disso", explicou o capitão PM Alysson Cruz.

Gostou? Compartilhe:

Comentários
Veja Também