Economia

Gás de cozinha ficará mais caro a partir desta terça-feira (1º)

Apesar de ser o segundo reajuste desde setembro, consumidores ainda deverão ser surpreendidos com mais dois aumentos até dezembro.
por Iane Gois
31/10/2016 11:17h
Atualizado em 01/11/2016 09:03h

Por Iane Gois

Após o reajuste de 15 % no valor do botijão de gás, tradicionalmente conhecido como gás de cozinha, repassado ao consumidor desde 1º de setembro em virtude dos ajustes operacionais e dos dissídios coletivos que ocorrem anualmente no referido mês, uma nova correção de preço pesará ainda mais no bolso do cliente.

A partir desta terça-feira (1º), incidirão ao valor atual do botijão mais 5%, conforme anunciado pela Petrobras, responsável pelo acréscimo, sob a justificativa de necessidade de amenizar impactos operacionais e logísticos, conforme esclarecimento enviado aos revendedores.

Não obstante o significativo acréscimo que totalizará 20%, novos aumentos devem acontecer até dezembro de 2016, segundo informou ao portal o empresário Tony Almeida, sócio em empresa no ramo de distribuidora de gás há 55 anos no mercado itabaianense.

Segundo ele, que em entrevista anterior já havia alertado para um reajuste final de cerca de 30 a 35%, “um ou dois dois ajustes de preço deverão acontecer ainda até dezembro em um percentual de cerca de 10%”.

Destacando os artifícios utilizados para evitar a insatisfação dos clientes, Tony, que no primeiro momento de reajuste apostou em promoção de venda de vale gás com validade de 1 ano, optou por minimizar o impacto na renda do trabalhador através da suspensão da bonificação e manutenção do valor de R$ 68 no botijão de 13kg.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo