Cidade

Macambira (SE): vereadores querem reajuste salarial de quase 40%

Prefeito assegura inviabilidade do aumento e encaminha documento que veta o projeto do legislativo.
por Iane Gois
10/11/2016 08:33h
Atualizado em 11/11/2016 07:02h
População à espera do momento da votação (Foto: Ricardo Souza)
População à espera do momento da votação (Fotos: Ricardo Souza)

Por Iane Gois

Um projeto do Legislativo de Macambira (SE) pelo reajuste salarial dos vereadores, encaminhado há cerca de 15 dias ao Executivo municipal, está sendo alvo de contestação por parte da comunidade, que inclusive ocupou a Casa parlamentar na sessão da última quarta-feira (9), culminando na suspensão das atividades.

Pelo documento, a partir de 2017, se aprovado, o projeto daria direito ao acréscimo de quase 40% no valor atual do salário dos representantes populares. Já a remuneração do prefeito, de R$ 16 mil iria para R$ 21 mil.

Contudo, mesmo diante do benefício, o prefeito Ricardo Souza preferiu não comprometer as finanças do Município e enviou, segundo declaração à imprensa, projeto de veto ao aumento, o qual deverá ser votado na segunda-feira (14).

“Não tinha condições de o Município assumir esses aumentos”, justificou o prefeito ao mencionar o encaminhamento do material que suspende a proposta.

Até o fechamento da matéria o portal não conseguiu falar com o presidente da Câmara e, portanto, se coloca à disposição através do contato telefônico 3431-8777 e do email jornalismo@itnet.com.br.

 

Gostou? Compartilhe:

Comentários
Veja Também