Cidade

DESSERVIÇO? Rolemberg é retirado do 3º BPM e assumirá função administrativa no CEFAP

Transferência havia sido divulgada com exclusividade pelo portal e foi negada pelo Comando Geral.
por Iane Gois
29/11/2016 09:08h
Atualizado em 01/12/2016 07:17h

Por Iane Gois DRT 1458/SE

A notícia divulgada com exclusividade pelo portal Itnet em outubro e desmentida, por meio de nota, pelo Comando Geral da Polícia Militar em Sergipe se tornou realidade e a saída do comandante do 3º Batalhão, em Itabaiana (SE), tenente-coronel PM Carlos Rolemberg, é fato oficialmente registrado no BGO, documento interno da corporação, da última segunda-feira (28).

Há nove meses gerindo a unidade, o militar, que tem como característica preponderante a operacionalidade, já tendo inclusive comandando o Batalhão de Choque e o de Radiopatrulha, agora entrará para a relação de oficiais na ‘geladeira’ e, de ‘homem de rua’, passará a instrutor no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CEFAP), onde são ministrados cursos da PM/SE, uma função nobre para a formação de novos policiais, mas que poderia ser ocupada por qualquer outro militar do administrativo.

Coincidências à parte, a saída de Rolemberg se deu em período semelhante à do também tenente-coronel PM Chaves, que durante quase três anos esteve à frente do 3º BPM e, assim como Rolemberg, foi congelado para o combate ao crime e é mantido em função administrativa na Corregedoria da PM. Contudo, o que realmente chama a atenção é a instabilidade na permanência dos gestores que, quando estão, ainda que em meio à falta de estrutura para trabalhar, conseguindo ‘ajeitar a casa’ são sumariamente extirpados da função mesmo ante o reconhecimento popular e do legislativo com a concessão do título de cidadania.

Conforme o BGO, assumirá o 3º Batalhão o major PM Sidney que, de acordo com informações levantadas pelo portal, ainda que extraoficialmente, não possui experiência em comando de BPM e terá nas costas o peso de liderar talvez o mais complexo da região agreste, levando-se em consideração ser Itabaiana o município dos interiores com maior índice de violência no estado, segundo os dados do 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Estão mesmo os olhos da segurança pública voltados para o município serrano como fora afirmado em outrora, ou apenas estão querendo iludir os itabaianenses com a alternância e assim, veladamente, imputar a quem derrama o suor a responsabilidade da desordem e insegurança que é culpa de quem, atrás da mesa executiva, no ar condicionado, brinca com a expectativa do cidadão?

Vale lembrar que apesar da veiculação inicial dando conta da mudança ter sido publicada há pouco mais de um mês, a fonte do portal não falhou. Na provável data em que Rolemberg supostamente sairia foi transferido o comandante da 4ª Cia/3º BPM, capitão PM Matheus, e há indícios de que a extensão na permanência se deu na tentativa de mascarar o interesse da permuta do tenente-coronel, assim como ocorreu na escolha do sucessor, tendo sido retirados de cogitação os possíveis nomes citados no texto e designado quem causou surpresa entre os próprios oficiais.

Mais uma vez o preço do poder e dos interesses de bastidores pesam no bolso de quem, ante promessas de um futuro bom, apoia, incentiva e vota, mas só é lembrado a cada quatro anos. Vale perguntar: onde se configurou realmente o desserviço?

Leia nota do Comando negando a mudança.

Gostou? Compartilhe:

Veja Também
Comentários