Cidade

Delegados sergipanos encerram paralisação e retomam atividades

Presidente da Adepol-se diz que categoria dará voto de confiança ao governador do estado.
por Redação do Portal Itnet
02/12/2016 14:28h

Após assembleia realizada na manhã desta sexta-feira, 2, os delegados de Polícia Civil de Sergipe decidiram retomar as atividades a partir de hoje. Segundo a categoria, a decisão foi tomada após o Governo do Estado, ter sinalizado a retomada de diálogo com os delegados.

Com a paralisação, desde o dia 1º de dezembro estavam restritos os serviços de lavratura de autos de prisão em flagrante, termos de ocorrência circunstanciados e expedição de guias de exame pericial e suspensão das visitas aos presos custodiados nas delegacias da capital e interior.

O presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil de Sergipe (Adepol/SE), Paulo Márcio, disse que a categoria dará um voto de confiança ao Governador Jackson Barreto, já que o mesmo demonstrou interesse em ouvir o pleito da categoria. “Ontem recebemos uma ligação do vice govenador Belivaldo Chagas, dizendo que havia conversado com o governador Jackson Barreto e que este tinha se mostrado bastante interessado, e com boa vontade, em discutir as propostas apresentadas pela Adepol, que já estão na Casa Civil”, conta.

Ainda segundo o sindicalista, a pedido do vice-governador, a categoria retoma os serviços a partir desta sexta-feira.  “Decidimos retomar os serviços hoje e na próxima quarta-feira, a gente volta a se reunir para avaliar o movimento. Se houver uma resposta satisfatória do Governo, nós suspenderemos qualquer medida”, ressalta.

Reivindicações

Os delegados reivindicam a lei que reestrutura a carreira do delegado, a lei que implementa nova jornada mensal, e Corpo de Bombeiro, e também a superlotação das delegacias. “Sobre a superlotação nas carceragens o delegado geral, Alessandro Vieira, garantiu que está havendo um esforço conjunto entre o Ministério Público Estadual, Ordem dos Advogados de Sergipe, Secretaria de Segurança Pública e de Justiça para resolver a situação”, informa.

Por Eliene Andrade

Gostou? Compartilhe:

Veja Também
Comentários