Justiça

Venal: empresários são liberados para cumprimento de prisão domiciliar

Determinação judicial delibera pelo uso de tornozeleira eletrônica e consequente restrição de deslocamento dos suspeitos.
por Iane Gois
05/12/2016 07:56h
Atualizado em 05/12/2016 07:59h

Por Iane Gois

 Com um saldo de sete presos, a Operação Venal, deflagrada pela polícia civil sergipana na última sexta-feira (02) em decorrência das investigações do esquema de fraude no pagamento do IPTU de Aracaju, já apresenta novidades.

Dois dos acusados, empresários, tiveram a liberdade concedida pela justiça, que outorgou pela substituição da prisão preventiva pela domiciliar com uso da tornozeleira eletrônica, dispositivo de monitoramento utilizado como forma de minimizar a lotação das penitenciárias.

 Foram contemplados com a concessão de liminar em atendimento ao pedido de desobstrução feito pela defesa os empresários Carlos Henrique Soares Nascimento e o itabaianense José Francisco da Cunha, ‘Zé de Rola’.

 Conforme deliberação judicial, o itabaianense, que tem 78 anos de idade, só poderá sair de casa para recebimento de atendimento médico, devendo comprovar a assistência por meio de atestados em que constem locais e horários em que fora prestado o serviço.

 Além de Zé de Rola e de Carlos Henrique, foram presos na operação Vítor Alexandre de Barros, Luiz Humberto Rezende Machado Filho, Leovaldo Santos de Almeida, Edison José dos Santos e Sandra Regina da Cunha, suspeitos de gerar um prejuízo avaliado em mais de R$ 17 milhões aos cofres públicos da Prefeitura de Aracaju, segundo divulgação por parte da Secretaria de Estado as Segurança Pública (SSP-SE).

Gostou? Compartilhe:

Veja Também
Comentários