Esporte

Itabaiana: Sistema defensivo, de herói a vilão

Por um torcedor
por Redação do Portal Itnet
18/02/2017 08:36h
Atualizado em 18/02/2017 09:16h

Neste inicio de temporada, o sistema defensivo era visto com bons olhos por parte da torcida e da diretoria do Itabaiana. A defesa do Tremendão, composta pelos Zagueiros Garça e Heverton, dos laterais Madona e Magno(Ney Maruim), e do goleiro Genivaldo, vinha de um retrospecto muito positivo, tomando apenas um gol em cinco partidas pelo Campeonato Sergipano.

A zaga do Itabaiana é competitiva para disputar o campeonato estadual, mas em competições nacionais e regionais, ocorre o inverso. Em três jogos pela Copa do Nordeste e um pela Copa do Brasil, a equipe tricolor tomou oito gols.

Contra o ABC, em partida válida pela segunda rodada da Copa do Nordeste, o sistema defensivo foi uma verdadeira “lambança”: o zagueiro Tiago Garça entregava mais a bola do que “entregador de pizza”, Madona apoiava bem no ataque e deixava um buraco na lateral, foi onde o ABC construiu o resultado.

Em outra partida também pela Copa do Nordeste, a equipe tricolor enfrentou o time do CSA e mais uma vez a zaga mostrou a sua ineficiência, Tiago Garça aparentava ter “comido” uma feijoada antes da partida, porque o mesmo estava sonolento no campo e acabou fazendo um pênalti infantil e entregou uma bola para o ataque do CSA, que quase ocasionou em gol.

Para encerrar o festival de atrapalhadas da zaga tricolor, como se diz no ditado popular, a “cereja do bolo” veio na última quarta-feira,15, quando o Itabaiana enfrentou o Goiás pela Copa do Brasil, e o que se viu no jogo foi uma verdadeira “palhaçada”; goleiro se batendo com zagueiro e deixando o gol livre para o Goiás abrir o placar; zagueiro fazendo “linha burra” e deixando o atleta em posição legal, cara a cara com o goleiro Genivaldo para ampliar o marcador; a dupla de zaga se batendo e a bola sobrando para o time goiano fazer o terceiro gol. Para não dizer que todos os gols foram entregues pela zaga, o quarto foi fruto de um rápido contra-ataque em mérito da equipe Goiana.

Antes vista como herói, hoje a zaga do Itabaiana vive um verdadeiro inferno. O técnico Ailton Silva precisa rever seus conceitos e colocar no banco “jogadores queridinhos da torcida”, que jogando bem ou mal, não o substitui, ou coloca no banco de reserva quem não está rendendo dentro de campo ou o que já está ruim irá piorar.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo