Opinião

E se houver uma coligação entre Jackson Barreto e Eduardo Amorim em 2018?

Eduardo Amorim cada vez mais perto do PMDB.
por Redação do Portal Itnet
30/03/2017 07:00h
Atualizado em 30/03/2017 07:37h

Na política ninguém duvide de nada, muito menos de dois aliados que hoje são oposição. Isso mesmo, há muito tenho escutado que o PMDB do estado está muito próximo de André Moura, que o partido nacional é muito próximo do Senador Eduardo Amorim, o que falta para uma coligação no cenário nacional é um retorno de aliança.




Não tenho conversado esse tipo de assunto com o Senador itabaianense, mas ouvindo suas declarações no rádio sergipano, podemos perceber que há um interesse da nacional do PMDB que Eduardo saia coligado com o PMDB de Sergipe, liderado pelo Governador do estado.

Só que o Senador Eduardo Amorim, mesmo recém empossado no PSDB, confirmou em um programa de rádio, ontem, que está sendo assediado pelo PMDB nacional. Mas, segundo ele, descartou a possibilidade, indicando o nome do líder do Governo no Congresso, André Moura que já é muito ligado a membros do PMDB nacional, principalmente da ala de Deputados ligados ao ex-presidente da casa Eduardo Cunha, deputado que comandou o impeachment da ex-presidente Dilma Russef e hoje encontra-se preso pela operação lava Jato.

Ou seja, quanto falta para o PMDB de Sergipe ser comandado pelo grupo da oposição, quanto falta para um rompimento de Jackson com o PT? Nós não sabemos, a única coisa que sabemos é que em política existe de tudo...

Jamyson Machado, sociólogo.

Gostou? Compartilhe:

Veja Também
Comentários