Saúde e Ciência

Sergipe é o estado do Nordeste com maior número de casos de sífilis congênita

A doença é transmitida sexualmente, e pode ser transferida da mãe para o bebê durante a gestação
por Redação do Portal Itnet
19/04/2017 08:21h
Atualizado em 19/04/2017 08:23h

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), emitiu nota alertando sobre os altos índices de sífilis em Sergipe, principalmente em casos congênitos – quando passa de mãe para filho, durante a gestação- Sergipe é o estado do Nordeste com o maior número de casos da doença.

De acordo com a SES, no estado, cerca de 10 bebês em um grupo de mil já nascem com a doença, quando o normal é um a cada mil, e isso torna Sergipe como o estado do Nordeste com os maiores números da doença. O ideal é que a mulher que tem sífilis e está grávida comece a fazer logo o tratamento, ainda no pré-natal.

58 casos de sífilis já foram registrados no estado até o momento. Casos de sífilis congênita já ultrapassaram 60. A Secretaria recomenda sempre que as pessoas façam o teste para saber se tem sífilis ou outra doença sexualmente transmissível. Em Sergipe, a doença já é considerada epidemia.

A sífilis é uma infecção, ela é transmitida sexualmente durante relação sem preservativo, e pode ser adquirida tanto por homens, como por mulheres. Muitas vezes os sintomas demoram a se manifestar, mas o mais aparente é a presença de feridas nos órgãos genitais e no corpo. Quando descoberta no início, a sífilis pode ser tratada rapidamente, tanto em adultos, como em bebês, que adquiriram na gestação.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo