Esporte

Final do Sergipão: árbitro relata em súmula as agressões na partida e jogadores podem ser punidos

No final e após a partida, uma confusão generalizada entre os jogadores “tomou conta” do campo.
por Redação do Portal Itnet
09/05/2017 10:43h
Atualizado em 09/05/2017 10:54h

O árbitro Cláudio Francisco Lima e Silva, que apitou a final do Campeonato Sergipano no último sábado, 06, relatou em súmula todos os cartões atribuídos por ele aos jogadores, e a confusão que ocorreu entre os adversários dentro de campo, durante e após a partida.

O procurador do Tribunal de Justiça Desportiva de Sergipe (TJD/SE) solicitou a súmula do árbitro, assim como imagens televisivas da partida, para que os envolvidos na confusão sejam devidamente punidos.

A maior confusão ocorreu entre o goleiro do Itabaiana, Genivaldo, e o atacante do Confiança, Thiago Silvy, autor do gol de pênalti que deu o título ao Dragão azul. Quem saiu de casa no sábado para assistir a partida, viu o campo se transformar em um palco de luta, repleto de agressões, socos, pontapés e muita falta de ética no futebol. Após comprovação, os envolvidos serão devidamente punidos.

Confira na íntegra a súmula do árbitro:

Ocorrências/ Observações
CARTÕES VERMELHOS

AOS 33´DO 2 TEMPO, EXPULSEI DO CAMPO DE JOGO EM DECORRÊNCIA DO SEGUNDO AMARELO O ATLETA DO ITABAIANA N°06 JANILSON VIEIRA JUCA POR RECLAMAR ACINTOSAMENTE DA MARCAÇÃO DE UMA FALTA CONTRA SUA EQUIPE BALANÇANDO A BOLA COM AS DUAS MÃOS E AINDA SOCANDO-A CONTRA O SOLO. O REFERIDO ATLETA VENHO EM MINHA DIREÇÃO, COLOCOU O DEDO EM RISTE E DESFERIU AS SEGUINTES PALAVRAS: "VOCÊ VEIO PRA ROUBAR, VOCÊ É TORCEDOR DO CONFIANÇA". INFORMO AINDA QUE O ATLETA EXPULSO PRECISOU SER CONTIDO POR ALGUNS COMPANHEIROS PARA DEIXAR O CAMPO DE JOGO.

AOS 34´DO 2 TEMPO, EXPULSEI DO BANCO DE SUPLENTES, MAIS PRECISAMENTE DA ÁREA DE AQUECIMENTO DESTINADA A SUA EQUIPE, O PREPARADOR FISICO DA EQUIPE DO CONFIANÇA O SR. RODOLFO JESUS DE OLIVEIRA POR NÃO RESPEITAR SUA AREA DE ATUAÇÃO E RECLAMAR ACINTOSAMENTE DAS MARCAÇÕES DA ARBITRAGEM. INFORMO QUE O REFERIDO NÃO OFERECEU RESISTÊNCIA EM DEIXAR A AREA DE AQUECIMENTO.

AOS 42´DO 2 TEMPO, EXPULSEI DO CAMPO DE JOGO, EM DECORRÊNCIA DO SEGUNDO AMARELO E DEPOIS DO JOGO HAVER SIDO PARALISADO, O ATLETA DO CONFIANÇA N°23 THIAGO SILVY COELHO POR ATITUDE ANTIESPORTIVA AO REVIDAR COM EMPURRÕES E AMEAÇAS A ATITUDE DO SEU ADVERSÁRIO N°1 GENIVALDO WENCESLAU RIBEIRO SENDO ESTE ADVERTIDO POR MOTIVO JÁ DESCRITO NO CAMPO DE CARTÕES AMARELOS. O ATLETA EXPULSO AINDA RESISTIU EM DEIXAR O CAMPO DE JOGO E ANTES DE SAIR DESFERIU UM CHUTE COM FORÇA EXCESSIVA NO SEU ADVERSÁRIO N°2 MAGNO NUNES RODRIGUES O ATINGINDO NA LINHA DA CINTURA. ESSAS ATITUDES GERARAM UM TUMULTO, ENVOLVENDO JOGADORES DE AMBAS AS EQUIPES, MAS NÃO SENDO POSSÍVEL OBSERVAR PELA EQUIPE DE ARBITRAGEM NENHUMA OUTRA SITUAÇÃO PARA RELATO. O ATLETA AGREDIDO, APÓS ATENDIMENTO, CONTINUOU NORMALMENTE NA PARTIDA. O ATLETA EXPULSO PRECISOU SER CONTIDO POR JOGADRES ANTES DE DEIXAR O CAMPO DE JOGO. ESTE MESMO ATLETA AGRESSOR, APÓS O TÉRMINO DA PARTIDA RETORNOU AO CAMPO DE JOGO PARA COMEMORAR E COMO CONSEQUÊNCIA ATRAIU A ATENÇÃO DOS ADVERSÁRIOS N° 1 GENIVALDO WENCESLAU RIBEIRO, N° 3 ALEXANDRE HENRIQUE R. DE ARAUJO, N° 2 MAGNO NUNES RODRIGUES E N°23 FABIO ALMEIDA DE JESUS QUE FORAM EM SUA DIREÇÃO PARA AGREDI-LO, INICIANDO NOVAMENTE UM TUMULTO ENVOLVENDO OS SEGUINTES JOGADORES QUE FOI POSSIVEL A IDENTIFICAÇÃO: N°7 DO CONFIANÇA EVERTON AMADOR DOS SANTOS QUE TROCOU AGREÇÕES COM O N° 22 DO ITABAIANA JOÃO DANIEL TAVARES NASCIMENTO E COMO ATO DE REVIDE O ATLETA N°12 DO ITABAIANA WEIDE ANDRADE BARBOSA TENTOU AGREDIR O ATLETA N°7 DO CONFIANÇA EVERTON AMADOR DOS SANTOS. O ATLETA N° 18 DO CONFIANÇA JAILTON BARROS CAPELA ACERTOU UM CHUTE EM UM INDIVIDUO PRESENTE NO CAMPO DE JOGO ONDE EM FACE A CONFUSÃO NÃO FOI POSSÍVEL IDENTIFICAR-LO. FOI PERCEBIDO QUE OS ATLETAS DO CONFIANÇA N°23 THIAGO SILVY COELHO E N° 19 ALMIR ROGÉRIO DA SILVA ESTAVAM ENSANGUENTADOS, PORÉM NÃO FOI POSSIVEL IDENTIFICAR QUEM OS AGREDIU, NEM APRESENTAR CARTÕES AOS JOGADORES ENVOLVIDOS POR CONTA DO TUMULTO EM CAMPO. TAIS FATOS SOMENTE FORAM CONTROLADOS COM A PRESENÇA EFETIVA DOS POLICIAIS MILITARES, NÃO SENDO POSSÍVEL IDENTIFICAR, PELA EQUIPE DE ARBITRAGEM, ALGUM OUTRO ACONTECIMENTO.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo