Policial

Sergipe é o estado que mais reduziu homicídios em 2017 no Nordeste, diz Estadão

Da região Nordeste, além de Sergipe, apenas Paraíba (-9,63), Piauí (-4,56%) e Bahia (-2,41%) conseguiram reduzir o número de homicídios este ano
por Redação do Portal Itnet
21/08/2017 19:44h

Por SSP/SE

Levantamento divulgado nesta segunda, 21, pelo Jornal O Estado de São Paulo revela que Sergipe reduziu em 12,54% o número de homicídios dolosos, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios (roubos seguidos de morte) neste primeiro semestre do ano, quando comparado com os números de 2016. O planejamento aliado à inteligência policial, o aumento do efetivo das Polícias Militar e Civil, os investimentos em equipamentos e tecnologia tiraram Sergipe da posição de um estado de violência crescente e o colocaram como o estado que mais reduziu homicídios no Nordeste e o sexto no Brasil, no primeiro semestre deste ano. 

Da região Nordeste, além de Sergipe, apenas Paraíba (-9,63), Piauí (-4,56%) e Bahia (-2,41%) conseguiram reduzir o número de homicídios este ano. Os estados de Pernambuco (+37,88%), Ceará (+31,90%), Rio Grande do Norte (+26,27%) e Alagoas (+4,31%) caminharam na contramão e registraram aumento no número de assassinatos. O estado do Maranhão ficou de fora da avaliação, já que o governo local não forneceu os dados solicitados.

Segundo dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceacrim) da secretaria de Estado da Segurança Pública, de janeiro a junho deste ano, Sergipe registrou uma redução de 12% no número de homicídios no estado, quando comparado ao mesmo período de 2016. Se comparado a 2015, a redução chega a 14,7%.  Só na capital sergipana, a redução chegou a 20,4% em 2017 comparado ao período de janeiro a maio de 2016. O mês de julho seguiu a mesma tendência do semestre, com redução de 22,5%.

O governador Jackson Barreto comemorou a notícia e destacou os investimentos realizados na área, como o novo sistema de radiocomunicação digital da SSP,  implantado com verba emitida pelo Governo Federal, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), no valor de R$ 26,8 milhões. “Fiquei muito feliz. Estava triste com as estatísticas que colocavam Sergipe entre os estados mais violentos. Arregaçamos as mangas e fomos à luta e os resultados estão aí. Isso é resultado de um grande esforço da Segurança, da integração das Polícias e da Força Nacional. Sergipe é o primeiro do Nordeste em redução de homicídios e o sexto do Brasil. Os sergipanos podem comemorar essa pesquisa, é um grande presente para nós todos”, declarou o governador.

Para o secretário da SSP, João Eloy, o resultado é fruto das ações desenvolvidas pelo governo do Estado na área. “Uma das principais ações implantadas foi o Gabinete de Gestão Operacional - GGO, iniciado em 2016, no qual nos reunimos semanalmente, o Comando da PM, a delegada Geral da Polícia Civil e outros gestores relacionados à área de Segurança, para avaliar os dados coletados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) e Ceacrim e analisarmos a mancha criminal. Investimos em ações para inibir os focos, o principal são os crimes contra a vida. Essa integração entre as forças de segurança pública é essencial para chegarmos a redução da violência no estado”.

De acordo com Eloy, os investimentos no setor de inteligência da SSP e na prevenção merecem destaque. “Em 2016, a SSP conseguiu estabilizar o crescimento e atingimos uma redução de quase 12%. Focamos na redução de homicídios, na divisão de inteligência, para isso o governo está investindo, realizou o concurso da Perícia, o qual já chamamos quase todos os aprovados, já convocou mais de 200 policiais civis do último concurso e todos aprovados do certame da PM”, disse, acrescentando que a meta da Pasta é chegar a redução de 20% até o fim do ano.

A delegada geral da Polícia Civil, Katarina Feitosa, acrescentou que, por meio das análises dos dados coletados, a equipe de segurança consegue direcionar as ações em áreas prioritárias. “A questão de trabalhar com inteligência e dados nos ajuda muito a combater a criminalidade. A prioridade são aquelas localidades que tem a maior mancha criminal, especialmente em homicídios, podemos citar como localidades de prioridade a zona Norte; a zona Sul, que engloba os bairros 17 de Março e o Santa Maria e algumas cidades do interior, com trabalhos mais específicos, como Itabaiana, Lagarto, a Grande Aracaju. Tudo isso voltado ao benefício da população, porque uma vida que é salva para nós é muito importante”.

Já o comandante da Polícia Militar no Estado, coronel Marcony Cabral, ressaltou o direcionamento dado pelo governador Jackson Barreto no sentindo de integrar as ações na área de segurança. “Foi uma diretriz do governador no sentido de exigir uma segurança pública mais integrada e operativa, a partir dai a integração passou a ser nossa pauta principal. O governo do Estado foi muito feliz no sentido de investir no material humano, a Polícia Militar, por exemplo, teve uma aprovação de uma gama de legislação que possibilitou um acesso na carreira. A modernização da legislação trouxe benefícios como o auxilio de folgas, PTS [Progressão por Tempo de Serviço], implementação de transporte para os policiais do interior do estado e outras mais que foram feitas que valorizaram o que é mais importante nas organizações policiais, que são os próprios policiais”. 

Força Nacional

A presença da Força Nacional no estado também contribuiu para a redução de homicídios. Os 50 homens da Força atuam diariamente, por meio de bloqueios em pontos estratégicos para vistorias de veículos e condutores a fim de identificar drogas ou armas. O efetivo está distribuídos em viaturas no bairro Santa Maria,Cidade Nova, Santos Dumont, Santo Antônio entre outros.

Inicialmente, o trabalho da Força Nacional seria de seis meses, mas o Ministério da Justiça, atendendo solicitação do governador Jackson Barreto, estendeu até dezembro deste ano.

A Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) está em Sergipe desde 27 de fevereiro auxiliando nas ações de policiamento ostensivo, polícia judiciária e perícia forense, com o objetivo de reduzir homicídios dolosos, feminicídios, violência contra a mulher e de combater a criminalidade organizada, tráficos de drogas e de armas.

Concursos

De 2014 até agora, o governo do Estado já convocou 1.200 aprovados no concurso da Polícia Militar realizado em 2013, para reforçar a segurança na capital e interior do estado. A terceira turma ingressou no curso de formação em janeiro deste ano. Em março de 2016, ingressaram na corporação 350 novos soldados e, em janeiro de 2015, aconteceu a formatura da primeira turma, constituída por 657 novos soldados.

Na área de perícia, foram nomeados 34 profissionais criminais classificados em concurso público para as carreiras de atividades periciais da Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp) da SSP. Os novos servidores foram contratados para trabalhar nos Instituto de Criminalística, Médico Legal, de Identificação e ainda de Análise e Pesquisa Forense (IAPF).

Também foram nomeados 100 agentes de Polícia Judiciária Substituto e 20 escrivães substitutos para a Polícia Civil. Recentemente, foram nomeados dez agentes e dez escrivães para a Regional de Tobias Barreto e mais dez agentes e dez escrivães para a regional de Itabaiana.

 

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo