Política

Após ser vaiado em Glória, Jackson critica o Sintese: “Esse sindicato não sabe respeitar as pessoas”

O Governador acompanhou Lula em Estância, Glória, Itabaiana e Lagarto. Nas duas primeiras ele foi recebido com vaias.
por Redação do Portal Itnet
22/08/2017 08:43h
Atualizado em 22/08/2017 16:04h

 O Governador Jackson Barreto (PMDB) esteve desde o domingo, 20, acompanhando o ex-presidente Lula na visita aos municípios sergipanos. No domingo e na segunda, 21, os dois visitaram Estância, Lagarto, Itabaiana e Glória, ao lado de várias lideranças do PT e do estado. Ao fazer uso da palavra em Estância e Glória, Jackson foi vaiado, e após o ato de ontem no município do sertão, ele usou uma rede social para criticar o Sintese: “Esse sindicato vem pra cá falar em direitos, quando na verdade eles não sabem respeitar as pessoas”, disse o Governador.

Jackson Barreto ao lado de Lula, em Itabaiana. Foto: Taís Cristina/Portal Itnet

 

Em Itabaiana Jackson não falou. O ato foi bastante rápido, já que houve um atraso por conta de uma parada que Lula teve que fazer em São Domingos; o ato que estava previsto para começar às 13 hs teve início depois das 16 hs, e às 17:30 hs já havia encerrado. Hoje Lula estará em Aracaju, mas Jackson não participará, pois estará em Brasília.

Na nota divulgada pelo Governador no Facebook, ele disse também que o Sintese não poupou nem Marcelo Déda (in memorian). “Fizeram o seu sepultamento quando vivo, tentaram desmoralizar a sua pessoa, o seu Governo e toda sua luta pelo povo”, disse ele, que aproveitou para agradecer ao povo do sertão pela maneira que recebeu Lula.

Confira a nota completa de Jackson Barreto:

“Teve povo!! Com muita alegria participei dessa bela festa que o povo do sertão realizou para abraçar o ex-presidente Lula, em nossa Senhora da Glória. Foi uma bela festa do povo, ao lado de Lula, ao lado do povo e de toda região do sertão. Não foi apenas a multidão de Glória, mas de todo o sertão, como Poço Redondo, Monte Alegre, Carira, Feira Nova, Porto da Folha, e Canindé do São Francisco, entre outras cidades.

A minha história de luta se encontra em vários momentos com a de Lula. O trabalho para os mais pobres, para a construção de um país democrático mais justo e ligado às causas sociais, a exemplo pela causa da reforma agrária com o Movimento Sem Terra, como a construção da primeira escola técnica em área de reforma agrária do País que o Governo entregou esse ano.

Aproveitei para denunciar o Sintese, eles não pouparam nem Marcelo Déda, fizeram o seu sepultamento quando vivo, tentaram desmoralizar a sua pessoa, o seu Governo e toda sua luta pelo povo. Agora, esse sindicato vem pra cá falar em direitos, quando na verdade eles não sabem respeitar as pessoas, mas não encontraram eco nem apoio do povo educado e ordeiro do sertão que não aprova esse comportamento mesquinho.

O sertão mostrou que tem memória e agradeceu com muitas palmas as conquistas alcançadas durante os últimos anos, como a chegada do Campus da Universidade Federal de Sergipe aqui em Glória. Tudo isso é o que me alimenta nessa luta. Estou muito feliz! Muito!”

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo