Saúde e Ciência

Dicas de saúde: ferritina alta, o que mudar na alimentação?

A Ferritina é uma proteína globular produzida pelo fígado que armazena o ferro dentro das células do organismo.
por Redação do Portal Itnet
07/10/2017 11:04h

A Ferritina é uma proteína globular produzida pelo fígado, que armazena o ferro dentro das células do organismo, sendo assim, ela é encontrada em todas as células, especialmente nas envolvidas na síntese de compostos férricos e no metabolismo e reserva de ferro.



O ferro é um micronutriente essencial para o funcionamento do organismo, ele é utilizado para a formação da hemoglobina, a qual está presente nos glóbulos vermelhos e tem a função de transportar o oxigênio para as diversas partes do corpo. O exame de ferritina sérica é muito utilizado para diagnosticar a falta ou o excesso de ferro.

No entanto, nem sempre quando se apresenta resultados altos significa que o organismo tem ferro em excesso. Atualmente, a causa mais comum é síndrome metabólica em função da obesidade, acúmulo de gordura no fígado e diabetes. Quando se tem um aumento dos níveis de ferritina sanguínea deve- se fazer mudanças imediatas nos hábitos alimentares.


Algumas condutas nutricionais ajudam a controlar os níveis. São elas:

• Evitar carne vermelha e vísceras em geral (fígado, coração, moela) por serem ricas em ferro de origem animal, que tem uma absorção privilegiada pelo corpo. Além de serem ricas em gorduras;

• Evitar alimentos ricos em ferro (carne vermelha, gema de ovo, feijão, ervilha, salsa);

• Evitar alimentos industrializados enriquecidos de ferro;

• Evitar o consumo de alimentos ricos em vitamina C (laranja, acerola, limão) associada a ingestões de alimentos fontes de ferro ou suplementos vitamínicos.
A vitamina C ajuda na absorção do ferro. No entanto, não se deve deixar de consumir alimentos fontes dessa vitamina, apenas deve-se ingerir em pequenas refeições (lanche e ceia);
• Diminuir a ingestão de gorduras saturadas;

• Evitar as verduras verdes - escuras (brócolis, couve folha, rúcula, espinafre, cheiro verde);

• Restringir o consumo de bebidas alcoólicas;

• Procurar tomar chás escuros (preto, mate e verde) ou café antes ou depois das refeições para diminuir a absorção de ferro;

• Ingerir fontes de cálcio (leite, queijo, iogurtes e sobremesas a base de leite) antes ou após a refeição. O cálcio é um inibidor natural da absorção de ferro;

• Comer alimentos integrais, pois os fitatos presentes nos cereais e fibras dos alimentos integrais diminui a eficiência da absorção de ferro presente nos alimentos;

• Não utilizar utensílios de materiais metálicos, para evitar a liberação de ferro para os alimentos;

• Comer chocolate amargo próximo as principais refeições, o oxalatos presente no mesmo ajuda a diminuir a absorção do ferro;

• Evitar a ingestão de frutos do mar crus;

• Realizar exercícios aeróbicos e resistidos.

É importante que as mudanças nutricionais para o controle da ferritina sérica sejam acompanhadas por um profissional nutricionista.

Aline Rezende Alves.
CRN 5 - 5055.
Nutricionista pela Universidade Federal de Sergipe.
Especialista em Nutrição Clínica – Metabolismo, Prática e Terapia nutricional pela Universidade Estácio de Sá.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo