Cidade

De acordo com informações da SSP, promotor Gilmarcos morreu após um desentendimento em pousada

O promotor passou mal, foi socorrido, mas não resistiu. Segundo o IML o óbito ocorreu de causa natural, por problema cardíaco.
por Redação do Portal Itnet
11/09/2018 08:50h

Em relação à morte do promotor de justiça e ex-prefeito de Japoatã, Gilmarcos Evangelista de Alcântara, 66 anos, ocorrida na última quinta-feira, 06, em uma pousada localizada no bairro Santo Antônio, na capital sergipana, a Polícia Civil informa que foi aberto inquérito policial para investigar o fato e que as investigações serão conduzidas pela delegada Thereza Simony, diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Segundo informações preliminares, a vítima estava acompanhada de outra pessoa, momento em que seguiram para efetuar o pagamento da conta.

Houve um desentendimento no local e o promotor começou a passar mal, situação em que a pessoa que o acompanhava se retirou do estabelecimento comercial e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado. A vítima não resistiu e acabou falecendo no local.

Em relação ao laudo que aponta as causas da morte, a informação do Instituto Médico Legal (IML) é que o óbito ocorreu de causa natural, por problema cardíaco, caracterizando uma miocardiopatia. Não houve sinais de violência no corpo da vítima.

Gilmarcos trabalhou muitos anos na cidade de Itabaiana como promotor e foi prefeito de Japoatã entre os anos de 2012-2016.

Fonte: SSP/SE

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo