Policial

Ação conjunta entre a PC e PM identifica quarto envolvido na morte do sargento Borges

Policiais buscavam cumprir mandado de prisão contra o infrator, que reagiu e morreu em confronto
por Redação do Portal Itnet
11/10/2018 16:19h

Por SPP/SE.

Durante coletiva à imprensa, a Polícia Civil, por meio do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), detalhou na manhã desta quinta-feira, 11, a operação ocorrida na madrugada da quarta-feira, 9, em parceria com o 11º Batalhão de Polícia Militar (11º BPM). A ação visou cumprir mandado de prisão em desfavor de Marcelo Henrique dos Santos, o Marcelo Cheiradão, envolvido na morte do sargento Borges, ocorrida no último dia 1º de setembro, no povoado Mosqueiro, na capital.

O infrator, que já tinha passagem policial pelos crimes de tráfico de drogas e roubo, foi localizado após intenso trabalho de investigação. “Na madrugada de ontem, no município de Itaporanga D’Ajuda, nós fomos cumprir o mandado de prisão em desfavor de Marcelo Henrique, conhecido como Marcelo Cheiradão, que é um dos autores do latrocínio que vitimou o sargento. Ele entrou em confronto conosco, com a Polícia Civil e a Polícia Militar, e acabou vindo a óbito”, frisou o delegado André David, do Cope, durante a coletiva.

Ainda de acordo com o delegado, durante as averiguações, ficou constatado que o grupo de Marcelo já havia realizado vários assaltos na região de Matapuã. “Marcelo é conhecido naquela localidade [Mosqueiro] por ser um líder do tráfico de drogas, inclusive foi apreendido um tablete de maconha com ele. Ele tinha uma ascensão sobre os demais meliantes daquela região e também sobre os elementos que praticaram esse latrocínio. Ele, não só arregimentou os envolvidos para praticarem esse crime, como também tinha uma ascendência sobre eles”, completou André David.

Com Marcelo, as polícias apreenderam um revólver calibre 32, munições e um tablete de maconha pesando cerca de um quilo. Além deste infrator, as investigações já registram três outros envolvidos na morte do sargento Borges. O primeiro é o adolescente que trocou tiros com o próprio militar no dia do crime e veio a óbito ainda no local; o segundo é um adolescente de 16 anos, que se apresentou à polícia no dia 3 de setembro e confessou atuação no delito, e o terceiro é Lucas Bazi dos Santos, que morreu no dia 7 de setembro, no município baiano de Fátima, durante confronto com a polícia.

Ação conjunta

A operação realizada em parceria com a Polícia Militar é fruto de um modo de atuação concebido pelo governo e pelo secretário de segurança, João Eloy, que busca a integração entre as polícias. “O Cope sempre contou com o apoio da Polícia Militar, seja da Radiopatrulha, Caatinga, Getam ou dos Batalhões, como foi o caso dessa operação em Itaporanga, que teve o trabalho do 11º”, frisou o delegado André David.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo