Policial

Cidades do interior do país concentram a maioria dos homicídios

por Redação do Portal Itnet
28/02/2007 07:27h

O mais novo mapa dos assassinatos no país revela que 10% dos municípios brasileiros --boa parte distribuídos pelo interior do país, longe das regiões metropolitanas-- concentram 72% dos 48,3 mil homicídios registrados em 2004. Das dez cidades com maior taxa de mortalidade, quatro estão em Mato Grosso: Colniza (1º), Juruena (2º), São José do Xingu (5º), Aripuanã (8º). De acordo com a Agência Brasil, os outros municípios são Coronel Sapucaia (MS), em 3º, Serra (ES), em 4º, Vila Boa (GO), em 6º, Tailândia (PA), em 7º, Ilha de Itamaracá (PE), em 9º, e Macaé (RJ), em 10º.92% das vítimas são homens e a taxa de homicídio é 73% maior entre negros do que entre a população branca. E principalmente nos finais de semana. De acordo com o estudo, dos 48.345 homicídios ocorridos em 2004, a maioria --34.712-- foi registrada nesses municípios.

O estudo foi divulgado ontem pela OEI (Organização dos Estados Ibero-Americanos), que anualmente compila dados sobre mortes violentas no país com base nos registros de óbitos do Ministério da Saúde. Essa é a primeira vez que a pesquisa separou os dados por município.O resultado foi um ranking nacional que surpreendeu as autoridades. Das dez cidades com as mais altas taxas médias de homicídio entre 2002 e 2004, apenas duas têm mais de cem mil habitantes.A primeira capital a aparecer na lista é Recife, na 13ª posição. A cidade de São Paulo, com uma taxa de 48,2 homicídios, está no 182º lugar. Os primeiros municípios paulistas no ranking são São Sebastião (28º), Diadema (30º) e Itapecerica da Serra (36º).Pernambuco, que, em 94, ocupava o quinto lugar no ranking dos Estados, assumiu o topo da lista em 2004.Jovens e negrosO Brasil é líder mundial em morte de jovens (15 a 24 anos) por arma de fogo, com taxa de 43,1, segundo a OEI.Da faixa de 14 a 17, houve um crescimento de 63% na taxa de homicídios entre 1994 e 2004. No mesmo período, a faixa de 20 a 24 anos teve um crescimento de 36%, chegando ao patamar mais alto de todas as faixas etárias, 64,9 assassinatos para cada 100 mil pessoas.Questionado, Waiselfisz se posicionou de forma contrária à redução da maioridade penal. Para ele, não há estudos que demonstrem uma correlação clara entre a punição de menores e a queda de criminalidade.A incidência de homicídios é maior na população negra. Taxa de homicídios entre negros é 31,7 para 100 mil e, entre brancos, 18,3 por 100 mil.Em dois Estados, Paraíba e Alagoas, há oito vezes mais assassinatos de negros do que de brancos.mapa dos assassinatos no país click no link e veja a posição da cidade de Itabaiana.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo