Morre o repórter cinematográfico sergipano Dedé Simões, aos 39 anos

Ele estava internado na UTI e faleceu em decorrência de complicações causadas pelo coronavírus.

Faleceu no final da tarde da última terça-feira, 02, o repórter cinematográfico sergipano Jadson Simões, conhecido como Dedé. Ele tinha 39 anos, estava internado tratando o coronavírus e faleceu em decorrência de complicações causadas pela doença.

Dedé Simões estava internado na UTI do Hospital Regional de Lagarto desde o dia 22 de janeiro e o sepultamento ocorrerá no final da manhã de hoje, 03, em Aracaju, no Cemitério Colina da Saudade.

Conhecido pelo seu talento de registrar imagens, Dedé trabalhou em vários canais de televisão em Sergipe, como por exemplo, a TV Atalaia, TV Aperipê e TV Sergipe.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (Sindijor/SE) emitiu nota lamentando a morte de Dedé e destacou as suas qualidades, como pessoa e profissional.

“Um profissional de indiscutível qualidade funcional, defensor da democracia e da liberdade de imprensa, bem como dono de um carisma ímpar”, diz a nota do Sindijor.

Nas redes sociais, vários jornalistas que trabalharam com Dedé citaram como ele era alegre, de bem com a vida e gostava do que fazia. Dedé deixa esposa e dois filhos.