OPERAÇÃO FICUS: saiba novas informações sobre a ação policial ocorrida hoje em Itabaiana

Três suspeitos de crimes como roubo de motos, tráfico de drogas e latrocínio morreram em confronto durante a operação.

As polícias civil e militar realizaram na manhã desta terça-feira, 09, a OPERAÇÃO FICUS, com o intuito de combater a criminalidade em Itabaiana, mais de perto no Bairro São Cristóvão e na região da Moita Formosa. Três homens entraram em confronto com as forças policiais e acabaram morrendo.

Eles foram identificados como Diego de Jesus (investigado por latrocínio e por tráfico de drogas), Cleiton Josué Feliciano dos Santos, o “Cheirinho” (com passagens pela polícia decorrentes da prática de roubo de motocicletas e tráfico de drogas) e Yan Tieres da Conceição Santos (suspeito de tráfico de drogas e roubo de motocicletas).

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), objetivo da operação conjunta, do Denarc da Delegacia Regional de Itabaiana e do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM) foi desarticular uma associação criminosa responsável pelo tráfico de drogas na região.

“Foram cinco meses de investigação apurando o tráfico de drogas na localidade, assim como roubos que tinham como objetivo angariar fundos para o tráfico e também a constituição de um grupo criminoso na localidade”, detalhou o delegado do Denarc, Khertton Rafael.

Outras três pessoas foram presas na manhã de hoje, mas elas não tem participação na associação criminosa citada acima.

O comandante do 3º BPM, coronel Sidney Barbosa ressaltou a importância em conjunto das forças policiais. “Dando continuidade ao trabalho integrado, realizamos essa operação. Seis suspeitos foram alvos de busca e apreensão e tivemos o resultado da operação”, enfatizou ele.

Durante os cumprimentos de mandados, armas e drogas foram apreendidas em locais alvos da operação.

Participaram da Ficus, policiais da Delegacia Regional de Itabaiana, do 3º BPM, do Grupamento Especial Tático de Motos (Getam), Companhia Independente de Operações Policiais em Área de Caatinga (Ciopac) e ainda a Companhia Independente de Policiamento com Cães (Cipcães).

A SSP informou que o nome da operação faz uma alusão a uma planta que possui uma raiz agressiva, que, ao procurar água para a sobrevivência, causa danos urbanos em construções.