De acordo com as investigações, um dos presos mantinha um relacionamento abusivo com a vítima, que era explorada financeiramente.

Dois suspeitos de serem os autores do homicídio que vitimou o itabaianense Marcio Teles dos Santos, de 42 anos, ocorrido no dia 02 de fevereiro, em Aracaju foram presos preventivamente.

O crime chocou os familiares e pessoas que conheciam Marcio, visto que ocorreu com requintes de muita crueldade. O itabaianense era bastante conhecido no Bairro Coroa do Meio, onde residia e trabalhava vendendo pasteis.

Foram presos ontem, 09, pela Polícia Civil, Ivanilto Santana Farias, conhecido como “Ivan”, 28 anos, e Ademilson dos Santos, de 38 anos.

De acordo com as investigações, Ivan mantinha um relacionamento instável e abusivo com a vítima, que era explorada financeiramente.

Marcio acabava o sustentando, além de esposa e filhos, presenteando com objetos caros, como motocicletas e celular. Em seu depoimento, Ivan confirmou que mantinha um relacionamento “amoroso” com o itabaianense.

De acordo com a Polícia Civil, o outro preso, Ademilson confessou ter participado do crime, e disse que Ivan teria planejado e executado a morte de Marcio. Ele disse ainda que Ivan tinha muita raiva da vítima e que lhe disse que queria matá-la para viver em paz, com a esposa e filhos.

Ainda conforme as investigações, no ano de 2019, Ivan foi o mandante de um roubo ocorrido na casa de Marcio, quando ele ainda morava em Itabaiana. Na ocasião foram subtraídos vários pertences.

Os dois presos encontram-se custodiados em delegacias da capital e serão encaminhados ao sistema penitenciário, onde permanecerão à disposição da Justiça.

O CRIME:

Marcio foi assassinado de maneira bastante cruel. Ele foi espancado, ferido a pauladas e ainda com golpes de faca. Ademilson disse em seu depoimento, que Ivan foi o autor do primeiro golpe na vítima, e que ainda tentou enforcar Marcio usando uma toalha.

Ainda segundo a polícia, Ivan compareceu na manhã do dia 23 de fevereiro na delegacia, atendendo uma intimação, e comportou-se de maneira fria e indiferente, assim como no decorrer de toda a investigação.

Tanto Ivan, como Ademilson residiam em Lagarto. Na casa da irmã de Ademilson, as equipes encontraram alguns pertences que foram roubados da casa de Marcio.