Câmara aprova a PEC Emergencial e dá primeiro passo à volta do auxílio. Veja o votos dos sergipanos

O texto está sendo votado em segundo turno na manhã desta quinta-feira, 11, em sessão marcada pelo presidente Arthur Lira.

A Câmara dos Deputados conclui na madrugada desta quinta-feira, 11, a votação, em primeiro turno, da PEC Emergencial. O texto-base foi aprovado, por 341 votos a favor, 121 votos contrários e 10 abstenções e está sendo votado hoje, em segundo turno, numa sessão marcada pelo presidente Arthur Lira (PP/AL).

Antes da nova votação, os deputados analisaram os destaques (propostas que visam a modificar o conteúdo) apresentados ao texto.

A tão falada PEC Emergencial permite ao Governo Federal pagar um auxílio emergencial aos trabalhadores informais este ano, com R$ 44 bilhões por fora do teto de gastos. Deverão ser pagas quatro parcelas de R$250,00.

O texto aprovado eliminou dispositivos que impediriam as progressões e promoções de servidores públicos.

Além disso, a PEC determina também maior rigidez na aplicação de medidas de contenção fiscal, controle de despesas com pessoal e redução de incentivos tributários.

Todos os deputados federais por Sergipe participaram da votação. Apenas Fabio Henrique (PDT) e João Daniel (PT), votaram contra a PEC.

Votaram a favor: Bosco Costa (PL), Fábio Mitidieri (PSD), Fabio Reis (MDB), Gustinho Ribeiro (SOLIDARIEDADE), Laercio Oliveira (PP) e Valdevan Noventa (PL).

Nas redes sociais, Fabio Henrique e João Daniel disseram que defendem a volta do auxílio, mas que este seja de R$600,00, não de R$250,00, como está previsto. Os deputados também informaram que discordam de vários pontos do texto, por isso o voto contrário.

Novas informações em breve, sobre a votação em segundo turno.