Outro policial penal que foi baleado segue internado na unidade hospitalar.

Uma ocorrência na manhã do último domingo, 21, no Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan), em São Cristóvão terminou em tragédia. Um policial penal que foi baleado por um internado acabou morrendo no hospital. O interno autor dos tiros também morreu.

De acordo com a Secretaria de Justiça, Trabalho e Defesa do Consumidor (Sejuc), o interno Rafael de Oliveira Gonzaga, de 25 anos foi tirado isoladamente do pavilhão 3 e estava na área externa dos pavilhões (na área comum), acompanhado por um grupo de policiais penais.

Porém, Rafael conseguiu pegar a arma de um dos policiais e o atingiu. Os outros policiais reagiram e efetuaram tiros contra o interno. Na ação, outro policial penal foi atingido.

Os dois policiais e o interno foram encaminhados ao Hospital de Urgências Governador João Alves Filho, em Aracaju, porém, Deivicson Santos Hipolito, de 28 anos, que teve a arma roubada e foi baleado pelo interno, não resistiu aos ferimentos. Rafael de Oliveira, o interno também veio a óbito.

O outro policial penal, identificado como Telêmaco de Farias Almeida, levou um tiro de raspão no fígado, passou por cirurgia e se recupera no hospital.

A Sejuc disse que a Polícia Militar enviou um reforço para a unidade prisional e que as imagens do circuito de TV também estão sendo checadas, para auxiliar na investigação policial.

Deyvicson Santos Hipólito será sepultado às 17h desta segunda, 22, em Riachuelo, sua cidade natal. Ele era casado e tinha dois filhos.