Ontem, 15, três pessoas foram presas suspeitas de envolvimento na morte da mulher. O corpo foi encontrado na Barra dos Coqueiros.

Foto: SSP/SE

Três cães farejadores ajudaram a Polícia Civil a localizar o corpo de uma mulher que estava desaparecida desde o dia 13 de fevereiro. Ela residia em São Cristóvão e o seu corpo foi encontrado no povoado Jatobá, na Barra dos Coqueiros, na manhã de ontem, 15.

Ontem a Secretaria de Segurança Pública (SSP/SE) anunciou a prisão de três pessoas suspeitas de envolvimento na morte da mulher, identificada como Urânia Guimarães Oliveira, mas o corpo ainda não havia sido encontrado.

Em uma operação conjunta com a Polícia Civil, o Serviço de Busca e Salvamento com cães (SBRESC), do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE), localizou o corpo de Urânia.

“Nós colocamos os cães na cena e em torno de meia hora eles indicaram o local. Foi utilizada uma retroescavadeira e exatamente no local apontado pelos cães foi encontrado o corpo”, afirmou o subtenente Elielson Silva.

O CASO:

Conforme as investigações da Polícia Civil, que envolve vários departamentos, o crime tem relação com uma denúncia ao Conselho Tutelar que teria sido feita por Urânia, sobre maus tratos que eram praticados por uma mulher, contra o próprio filho, na cidade de São Cristóvão.

“Recebemos um disque-denúncia sobre o desaparecimento da senhora Urânia. O relato informava que ela teria sido morta por ter denunciado uma jovem de nome Adriane Ribeiro Cardoso sobre maus tratos ao filho menor dela e que o corpo estaria enterrado na Praia do Jatobá, na Barra dos Coqueiros”, detalhou a delegada Thereza Simony.

Foram presos: Adriane Ribeiro Cardoso e Igor José dos Santos Santana; o suspeito Robson Chagas Ramos já estava preso.