Após 22 jogos e duas temporadas, Paulo Foiani não é mais treinador do Club Sportivo Sergipe. O técnico chegou ao clube ainda em 2020 e comandou o Mais Querido durante toda a campanha daquele Campeonato Sergipano. No entanto, em 2021, o desempenho não vinha sendo o mesmo. Com muitos empates, o colorado oscilou em momentos importantes da temporada e não vinha mostrando a força que se era esperada. Segundo informado, a decisão do desligamento foi conjunta entre Paulo e a diretoria.

Um 2020 de sucesso

Com um elenco reduzido, Foiani conquistou o vice-campeonato do ano passado, ficando atrás do campeão, Confiança, apenas por um gol nos critérios de desempate. Mesmo desacreditado pela maioria, o Sergipe conseguiu realizar um ano praticamente impecável, recuperando o protagonismo de outrora apesar das dificuldades

A campanha rendeu frutos ao clube. Vice-campeão, o Sergipe garantiu vaga na Série D do Campeonato Brasileiro de 2021 e também na Copa do Brasil deste ano. A expectativa para a sequência do trabalho era enorme.

Em 2021, inconstância e frustrações

Mediante um elenco mais encorpado, o comandante não conseguiu aplicar com a mesma eficiência o seu trabalho e virou alvo de críticas da torcida pelo desempenho inconstante no Campeonato Sergipano. O colorado custava a jogar bem e encontrava dificuldades nos mais diversos cenários.

Pela Copa do Brasil, talvez o melhor momento dele a frente do clube na atual temporada. Diante do Cuiabá, clube da Série A do Brasileirão, o Sergipe fez um bom jogo e ficou por detalhes de uma classificação. No entanto, como na primeira fase há vantagem do empate para o time melhor ranqueado, o Gipão findou eliminado após o empate em 0 a 0.

Em 2021, o Sergipe vive momento inconstante. Além do excesso de empates – cinco até aqui -, o clube é, hoje, a pior campanha dentre os times que estão na zona de classificação para as semifinais do estadual. Com 10 pontos conquistados – oito a menos que o líder do grupo A, Itabaiana -, o vermelhinho tem a pior defesa dentre os quatro melhores: são 10 gols sofridos em oito jogos.

Ao todo, Foiani teve 59% de aproveitamento a frente do clube. Somando as duas temporadas, o treinador conquistou 10 vitórias, empatou nove vezes e foi derrotado em três oportunidades – duas para o rival Confiança. Detalhe para o número de vitórias: das dez conquistadas, apenas duas foram na atual temporada. A assessoria do clube informou que George Mottor, analista de desempenho, será o substituto interino. O novo comandante será anunciado nos próximos dias.

Foto: Antônio Soares/CS Sergipe