O aumento impactará o consumo dos usuários de baixa tensão em média em 8,66%, e os de alta tensão em 9,43%.

A energia elétrica em Sergipe ficará mais cara, após reajuste aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em vigor desde ontem, 22, à Energisa, responsável pelo abastecimento de Aracaju e a maioria das cidades sergipanas.

O aumento impactará o consumo dos usuários de baixa tensão em média em 8,66%, e os de alta tensão em 9,43%, dando uma média de 8,90% de reajuste. Segundo a Aneel, o aumento chegará a 805 mil unidades consumidoras sergipanas.

Também houve reajuste aprovado para companhias da Bahia, Ceará e do Rio Grande do Norte.

Segundo a Energisa, o reajuste verificado em Sergipe acompanha a alta estimada nas contas de luz para a maior parte das regiões do país.

Apesar do aumento, a Energisa enfatiza que as taxas cobradas pela companhia ainda são a terceira mais barata da região Nordeste.

“Vale ressaltar que o conjunto de ações tomadas pela Agência para mitigar as tarifas, entre elas a conta-covid e o reperfilamento do pagamento do financeiro da RBSE das transmissoras, colaborou para amenizar as tarifas e manter o reajuste em um dígito. Esse trabalho foi realizado com total transparência com os agentes e respeitando rigorosamente os compromissos previstos em contratos”, disse a Aneel em nota.

Ainda conforme a Aneel, os fatores que impactaram o reajuste foram os custos com distribuição, pagamento de encargos setoriais e aquisição de energia.