Ele estava internado no Hospital Cirurgia, onde foi realizado o procedimento inédito no estado de Sergipe, no último sábado, 1º de maio.

Faleceu o paciente de 34 anos e estudante de Medicina Murilo Montalvão, em decorrência do coronavírus. Ele foi o primeiro paciente a utilizar o tratamento com Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO) para combate ao vírus em Sergipe.

 O procedimento ocorreu no Hospital Cirurgia, de forma inédita, no último sábado, dia 1º de maio, onde Murilo estava internado tratando a doença há cerca de um mês, porém, mesmo com o início do tratamento, Murilo não resistiu e faleceu na manhã de hoje, 03.

O estado de saúde dele já era gravíssimo e a terapia foi feita pela equipe médica, na tentativa de reverter a situação.

De acordo com o Hospital Cirurgia, “a ECMO é indicada quando há um comprometimento pulmonar importante, causado por uma doença aguda, funcionando como um coração artificial e um pulmão artificial para o paciente, através de um circuito de tubos, bomba, oxigenador e aquecedor que fica instalado fora do corpo. Não é um tratamento recomendado a todos os pacientes. Além do mais, exige uma avaliação rigorosa, equipamentos específicos e profissionais capacitados para o procedimento”.

Murilo já havia perdido outros familiares em decorrência da doença. O procedimento feito no estudante de Medicina é o mesmo que trata o ator Paulo Gustavo, internado com o coronavírus também em estado grave.