O grupo tinha como modo de ação criminosa a simulação de depósitos bancários para a aquisição de produtos anunciados por suas vítimas no aplicativo.

A Polícia Civil deflagrou nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 13, a Operação Desapega. Após quase oito meses de investigação, equipes da 9ª DM, apoiadas por diversas unidades da Polícia Civil, chegaram a uma associação
criminosa especializada em aplicar golpes através do aplicativo OLX.

O grupo tinha como modo de ação criminosa a simulação de depósitos bancários para a aquisição de produtos anunciados por suas vítimas no aplicativo.

Segundo o delegado Gilberto Guimarães, que coordenou as investigações, o objetivo da operação foi prender integrantes da associação criminosa, recuperar os bens subtraídos e apreender objetos ilícitos durante as buscas nos imóveis levantados.

Mais de 60 policiais civis cumpriram os mandados de prisão e busca e apreensão e bairros de Aracaju, Lagarto e Macambira. O prejuízo identificado até o momento gira em torno de R$ 30 mil.

Os criminosos visualizavam os anúncios de venda de algum bem que os interessasse; principalmente aparelhos celulares, TV, console de jogos e outros eletroeletrônicos. Eles mantinham contato com os anunciantes, demonstrando interesse na aquisição do objeto.

Em seguida, marcavam encontro pessoal, negociavam valores e simulavam o pagamento mediante transferência bancária com uso de envelope vazio.

Vários alvos serão ouvidos na 9a Delegacia Metropolitana, após a operação. Os depoimentos serão cruciais para a continuidade das investigações. Dentre os detidos, está Joseanison Costa da Hora Viana, 35 anos, líder do grupo criminoso. 

Pelo menos 16 vítimas já foram identificadas e a polícia não descarta que com a divulgação do caso, o número possa crescer ainda mais.

Fonte e foto: SSP/SE