SEPULCRO CAIADO: pai e filho, pastores da Igreja Quadrangular são indiciados por crimes sexuais

As delegadas responsáveis pelas investigações detalharam os casos em entrevista coletiva.

Os dois pastores da Igreja do Evangelho Quadrangular de Aracaju, Luiz Antônio e Lucas Abreu, pai e filho foram indiciados por crimes sexuais, praticados contra membros da própria igreja. As delegadas responsáveis pelas investigações detalharam os casos em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, 26.

Os casos foram investigados pelo Departamento de Atendimento a Grupo Vulneráveis (DAGV), com a delegada Mariana Diniz, através da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), com a delegada Renata Aboim e da Delegacia Especial de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítima (Deacav), com a delegada Josefa Valéria, após o recebimento de denúncias no mês de março.

Os inquéritos foram separados; Luiz Antônio, o pai foi indiciado pelo crime de violação sexual e Lucas Abreu, o filho, pelos crimes de assédio sexual e estupro de vulnerável. Os casos não são recentes, eles ocorreram há aproximadamente três anos.

De acordo com a Polícia Civil, Luiz Antônio é acusado de violação sexual mediante fraude contra sete mulheres, porém, somente em um dos casos houve indícios do crime.

Lucas Abreu está sendo acusado de estupro de vulnerável e assédio sexual contra quatro mulheres, sendo que duas delas, à época do crime, tinham 13 e 15 anos.

“Até aqui não há qualquer requisito para que seja pedida a prisão preventiva. Pela constituição, existem requisitos e eles não estavam presentes. Tudo aconteceu dentro da máxima tranquilidade e foi acompanhado pelos advogados”, informou a delegada Renata Aboim.

Os dois inquéritos policiais já foram encaminhados ao Ministério Público para adoção de outras providências legais cabíveis a cada caso. No total, 22 pessoas foram ouvidas.

A assessoria de comunicação da igreja e a defesa dos pastores ainda não se pronunciaram sobre o caso.