Estudantes da UFS de Lagarto desenvolvem pesquisa sobre o assunto com alguns pacientes de unidades hospitalares.

Em 2020, o mundo foi surpreendido com a propagação e contaminação em massa pelo novo Coronavírus, levando a um quadro de pandemia, óbitos e diversas sequelas aos sobreviventes.

Com base nas consequências decorrentes da doença diversas formas de tratamento estão sendo propostas para melhorar a qualidade de vida e bem-estar do paciente hospitalizado. Alternativas como a visita virtual, cinemas e a Realidade Virtual (RV) vem sendo implantadas.

Nesse sentido uma pesquisa da discente Isabele Moraes Rodrigues do curso de Terapia Ocupacional da UFS, sob orientação da Profa. Dra. Aristela Zanona e do Prof. Me. Felipe Barbosa, está sendo desenvolvida no Hospital Regional Dr. Jessé Fontes de Estância/SE, no Hospital Universitário de Lagarto/SE, no Hospital Walter Cantídio em Fortaleza, no Hospital Getúlio Vargas em Pernambuco e no Hospital Universitário das Clínicas de Goiás.

O objetivo é investigar se a RV com vídeos de mindfulness e técnicas de relaxamento podem contribuir no controle de sintomas de dor, sensação de dispnéia, percepção de melhora, ansiedade e depressão em pacientes com COVID-19, além de avaliar se a RV pode contribuir na melhora da execução de atividades de vida diária dentro do ambiente hospitalar; se há diminuição no tempo de internação e investigar se há diminuição na taxa de intubação dos pacientes.

Até o presente momento, 41 pacientes participaram da pesquisa e os resultados são muito promissores.

*Essa matéria foi desenvolvida por integrantes do Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas à Saúde da UFS de Lagarto, que semanalmente trará matérias sobre assuntos de interesse da população, aqui no Portal Itnet