TERÇA-FEIRA DE OPERAÇÕES: PF investiga irregularidades em licitações da Secretaria de Estado da Saúde

Estão sendo cumpridos 20 mandados de busca e apreensão em municípios sergipanos e também em São Paulo.

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, 22, a Operação Transparência, que investiga possíveis irregularidades em contratações com dispensa de licitação promovidas pela Secretaria de Saúde do Estado de Sergipe e financiadas com verbas federais.

Os trabalhos foram conduzidos em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU/SE). As contratações, realizadas em 2020, envolvem a aquisição de máscaras cirúrgicas descartáveis, a locação de containers que foram instalados em unidades estaduais de saúde e o fornecimento de alimentação parenteral para pacientes das unidades hospitalares do Estado.

Durante as investigações foram identificados indícios de irregularidades nos procedimentos, tais como a ausência de fundamentação para a aquisição dos itens, falta de competitividade, superdimensionamento do objeto contratado e sobrepreço.

O montante envolvido nas contratações investigadas é da ordem de R$ 4,16 milhões. Parte desses recursos eram destinados ao enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Estão sendo cumpridos 20 mandados de busca e apreensão nos municípios de Aracaju (SE), Nossa Senhora do Socorro (SE), Propriá (SE) e São Paulo (SP).

A ação policial contou com a participação de 72 (setenta e dois) policiais federais e 6 (seis) auditores da CGU.

A operação tem como objetivo a arrecadação de evidências para que se possa aferir com segurança a existência de irregularidades e ou atos ilícitos e quais os seus impactos na esfera  criminal.

Impacto social

Em 2020 a União repassou, por intermédio do Fundo Nacional de Saúde, ao Fundo Estadual de Saúde de Sergipe mais de R$ 500 milhões para custear serviços públicos de saúde, incluindo cerca de R$ 150 milhões destinados especificamente à prevenção e combate à Covid-19.

Fonte e foto: Polícia Federal