Campanha do Ministério da Saúde ressalta a importância da segunda dose da vacina contra o coronavírus

A família Zé Gotinha entra em ação mais uma vez, mas agora com uma nova missão: incentivar a população a tomar a segunda dose da vacina Covid-19. Os personagens são os protagonistas da campanha do Ministério da Saúde lançada na última quarta-feira, 07, sobre a importância de todos completarem o esquema vacinal com as duas doses dos imunizantes.

Os personagens acompanharam o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, no lançamento da campanha. “Nós sabemos que a imunização contra o Covid-19 é a principal arma para conter o caráter pandêmico dessa doença. É fundamental que a população brasileira que tomou a primeira dose da vacina volte para tomar a 2ª dose. Só assim a imunização estará completa”, afirmou o ministro.

Queiroga lembrou que os números sobre a pandemia melhoraram depois que a vacinação começou a avançar. Na última terça-feira, 06, por exemplo, o Amazonas registrou pela primeira vez nenhum óbito pela doença. Mais de 74% da população vacinável do estado já recebeu pelo menos a primeira dose.

A imunização da população é prioridade número um do Ministério da Saúde, que já contratou mais de 630 milhões de doses de vacinas Covid-19 para 2021 por meio de acordos com diferentes laboratórios. No entanto, para que as imunizações sejam eficazes é necessário que as pessoas tomem as duas doses das vacinas.

Entre as vacinas liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para serem aplicadas no Brasil deve-se tomar a 2ª dose da AstraZeneca/Fiocruz, da Pfizer/BioNTech e da Coronavac/Butantan. Apenas a Janssen, da farmacêutica Johnson & Johnson, é dose única.

Queiroga reiterou que todos os imunizantes que têm o registro da Anvisa são eficientes e têm ajudado o país a avançar na vacinação.

“Faço um chamamento especial para aqueles mais idosos que são indivíduos com um grau de imunidade mais comprometida. Para eles, a vacina é muito importante. Procurem as salas de imunização do nosso Brasil, do seu município, para tomar a 2ª dose da vacina Covid-19″, disse Queiroga.

Cerca de 3,4 milhões de pessoas ainda não retornaram aos postos de vacinação para tomar a segunda dose. Além disso, é importante reforçar que mesmo as pessoas que já estão imunizadas ainda precisam seguir com os protocolos de segurança como o uso de máscaras e o distanciamento social.

Também participaram do evento a secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo; e o secretário substituto de Vigilância em Saúde, Gerson Pereira.

A campanha

O filme para TV e as peças de internet com o Zé Gotinha, Maria Gotinha, Zé Gotinha Júnior, e os avós da família, Dona Gotinha e Seu Gotinha, serão veiculados até 21 de julho. São 122 inserções da campanha na televisão aberta e 37,7 mil impressões na internet.

Grupos prioritários

A vacinação contra a Covid-19 avança no Brasil. Até o momento, o Ministério da Saúde já distribuiu de forma proporcional aos estados e ao Distrito Federal cerca de 143,9 milhões de vacinas. Já foram aplicadas 107,8 milhões de doses.

Quase metade da população vacinável já recebeu a primeira dose, isto é, mais de 79,5 milhões de pessoas. Outras 28 milhões completaram o ciclo vacinal. No Brasil, considera-se público-alvo da vacina adultos maiores de 18 anos, cerca de 160 milhões de pessoas.

Fonte e foto: Ministério da Saúde