Vários famosos repudiam agressões de DJ Ivis contra ex-esposa. Xand Avião anunciou o fim da parceria com o músico

O caso veio à tona no último domingo, 11. Cantores como Wesley Safadão, Zé Felipe e Zé Vaqueiro também se manifestaram.

Foto: reprodução/redes sociais

O assunto mais comentado nas redes sociais no Brasil desde ontem, 11, é a violência sofrida por Pamella Holanda, por parte de seu ex-companheiro, o “estourado” DJ Ivis. Pamella é MAIS UMA mulher brasileira que é agredida por um homem, que infelizmente, se acha superior e mais forte.

Pamella divulgou vídeos das agressões em suas redes sociais, e rapidamente o caso ganhou o Brasil. Numa das cenas, Ivis agride Pamella no momento que ela estava com a filha do casal no braço, uma bebê de apenas nove meses.

Em seu Instagram, o músico tentou justificar o que devemos chamar de injustificável. Não gente, não há como justificar uma agressão. A mulher não é a culpada, ela não procurou. Essa é a desculpa mais esfarrapada de um agressor, e infelizmente, a mais usada.

Após a divulgação, vários famosos utilizaram as redes sociais para lamentar e repudiar o ocorrido. Juliette escreveu que nenhuma mulher pode se calar, e que não há justificativa para as agressões.

“Parabéns por sua coragem em denunciar.Você vai encorajar muitas mulheres a fazerem o mesmo. Que a justiça seja feita”, escreveu a apresentadora Eliana.

O humorista Tirullipa disse que tem duas filhas e não imagina elas passando por uma situação como esta e completou dizendo que nada justifica a agressão contra uma mulher.

Cantores famosos, como Xand Avião, Zé Felipe e Zé Vaqueiro também se pronunciaram e defenderam Pamella. Xand informou através de um vídeo que o DJ não faz mais parte da empresa Vybe, um dos maiores escritórios de agenciamento de artistas e shows do país, no qual Xand é sócio.

Zé Felipe, que recentemente lançou a música “Galega” junto com Ivis disse que pensa em regravá-la, sem ele e Zé Vaqueiro, com quem Ivis também gravou e que também faz parte da Vybe, se colocou à disposição de Pamella e sua filha, a pequena Mel.

Wesley Safadão disse que isso tem que acabar. “Vamos espalhar amor e paz não só para a Pamella, mas para todas as 12 mil mulheres que são agredidas e violentadas diariamente no Brasil”, escreveu.

A maior lição que podemos tirar desta história é: eduquem os seus filhos, para que eles aprendam o que é o RESPEITO. E que assim como Pamella, mulheres que são vítimas todos os dias, tenham apoio e o carinho de pessoas ao seu redor. Diga não à violência contra a mulher!