Rejeição ao Distritão e aprovação da volta das coligações: veja como votaram os deputados sergipanos

A votação da reforma eleitoral em primeiro turno iniciou ontem, 11, na Câmara dos Deputados e deve finalizar hoje, 12.

Foto: Câmara dos deputados

Em votação ocorrida ontem, 11, os deputados federais rejeitaram o chamado “Distritão” e aprovaram a volta das coligações partidárias nas eleições para deputados federais, estaduais e vereadores no Brasil.

Os dois fazem parte da PEC de mudanças nas regras eleitorais, que teve o seu texto-base aprovado também ontem, em primeiro turno, pelos deputados. Tanto o Distritão, como as coligações foram votados à parte da PEC, como um destaque.

DISTRITÃO:

Por 423 votos contrários e apenas 35 a favor, o Distritão foi rejeitado. Esse mecanismo prevê a eleição dos candidatos que obtiverem mais votos na eleição, sem levar em conta os votos dados aos partidos, como ocorre no atual sistema proporcional.

Saiba como votaram os sergipanos:

Apenas o deputado Bosco Costa (PL) votou A FAVOR da adoção do Distritão para o processo eleitoral. Os outros sete deputados votaram CONTRA. São eles: Fábio Henrique (PDT), Fábio Mitidieri (PSD), Fábio Reis (MDB), Gustinho Ribeiro (Solidariedade), João Daniel (PT), Laércio Oliveira (PP) e Valdevan Noventa (PL).

COLIGAÇÕES:

As coligações partidárias foram extintas em 2017, por meio da emenda constitucional nº 97. A disputa de 2020 foi a primeira em que vereadores não puderam concorrer por meio de coligações. A volta das coligações foi aprovada na Câmara, por 333 votos a favor e 149 contra.

Saiba como votaram os sergipanos:

Fábio Henrique e Fábio Mitidieri votaram conta a volta das coligações partidárias. Os outros seis deputados votaram a favor.

PEC DA REFORMA ELEITORAL:

O texto-base da reforma eleitoral também foi aprovado. Foram 339 votos a favor e 123 contra. Dentre as mudanças previstas nesta reforma estão: data de posse de governador, presidente, para os dias 5 e 6 de janeiro; proibição da realização de eleições nas vésperas de feriado nacional, entre outras.

Saiba como votaram os sergipanos:

Apenas Fábio Henrique votou conta. Fábio Mitidieri não participou da votação e os demais votaram a favor do texto-base da PEC.

Hoje, 12, os deputados voltarão a se reunir para votar outros destaques da PEC.

Por modificar a Constituição, a proposta precisa ser aprovada em dois turnos na Câmara e no Senado para entrar em vigor. Para valer nas eleições de 2022, as mudanças precisam ser promulgadas até o início de outubro.