Influenciados por professora, grupo itabaianense visita o Hemose frequentemente para doar sangue

A última ida do grupo ao Hemose ocorreu na sexta-feira, 13.

Um grupo com cerca de 20 doadores, de Itabaiana e cidades próximas costuma ir ao menos duas vezes no ano ao Hemocentro de Sergipe (Hemose), em Aracaju, para doar sangue e ajudar a salvar vidas.

O grupo é mobilizado pela professora Patrícia Bispo, que sabendo da importância da doação de sangue, no fim de 2019 teve uma grande ideia: convidou alunos e amigos a fazerem parte da campanha, que deu certo e continua até hoje!

“Sou doadora regular e notei que muitas pessoas próximas a mim não eram. Desejava que o número de doadores voluntários aumentasse. Então, fiz o convite a alguns alunos e amigos para realizarem a ação. Muitos aceitaram, doaram sangue pela primeira vez e passaram a doar de forma frequente”, conta Patrícia.

Uma das pessoas mobilizadas é a Naiara Mesquita, aluna de Patrícia no curso de Análises Clínicas. Desde que foi em 2019, ela passou a ir sempre que está apta e reconhece a importância de sua ação.

“Doar sangue é sentir que está salvando alguém com tão pouco, e nos deixa uma sensação de paz de saber que aquela ação vai salvar vidas. Fazer o bem é se sentir bem também e isso não deve parar”, conta.

A nutricionista Janicleide Mendonça também faz parte do grupo. Para ela, doar tem um grande significado: o seu pai precisou de doação de sangue e ela entende a importância do ato.

“Desde criança eu sempre ouvia meu pai dizendo que tinha recebido sangue de três doadores e desde então nasceu essa vontade dentro de mim de poder ajudar outras pessoas através do meu sangue. É uma alegria imensa saber que um simples gesto pode salvar a vida de outras pessoas. Não espere um amigo ou alguém de sua família precisar para que você realize a sua doação existe pessoas esperando por você”, relata ela.

Com a pandemia, as doações de todos os tipos sanguíneos caíram bastante, sendo fundamentais, ações como a de Patrícia. E ela não parou! Continuou mobilizando e incentivando o seu grupo a realizar a doação.

Mayara Oliveira, também aluna de Patrícia abraçou a causa e também doa sangue com frequência. “Além de salvar vidas, doar é um lindo ato de amor! Aos poucos conseguimos motivar mais pessoas para que possamos crescer cada dia mais o nosso grupo, e manter o estoque nos bancos de sangue”, conta ela.

A última ida do grupo foi na sexta-feira, 13, e a mobilização foi destaque, inclusive, no site da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Para Patrícia, doar e incentivar/mobilizar outras pessoas é extremamente importante. “Não há substitutos para o sangue. Doar e incentivar doações faz diferença na vida de muita gente. Recebemos tanto quanto aqueles que recebem”, diz.

Muitas pessoas não doam por medo, porém, o procedimento é rápido e seguro. Quem vai à primeira vez quer voltar e acaba motivando outras pessoas a irem também.

A atitude de Patrícia e de todos os integrantes de seu grupo serve de exemplo e inspiração para aqueles que tem  vontade de doar, mas tem algum receio. Não perca tempo! Se você pode, doe sangue e ajude a salvar vidas! Faz bem para todos!